A sessão da assembleia geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) terminou esta sexta-feira de forma abrupta, depois de uma troca de insultos entre representantes de Sporting e Benfica, confirmou à agência Lusa fonte presente no encontro. O incidente aconteceu já na parte final da reunião, na sede do organismo, no Porto, quando Bruno Mascarenhas, representante do Sporting, mostrou indignação com a presença na sessão de Paulo Gonçalves, assessor jurídico do Benfica, provocando neste uma reação e uma troca de palavras ‘azeda’ entre ambos.

Segundo a mesma fonte, também o presidente do Sporting de Braga, António Salvador, se intrometeu na discussão, lançando palavras menos abonatórias para o representante do Sporting, mas visando o presidente dos ‘leões’, Bruno de Carvalho. Perante o sucedido, que se ficou pela troca de insultos, o presidente da mesa da assembleia geral da Liga, Mário Costa, decidiu dar por terminada a sessão e, minutos depois, aos jornalistas, desvalorizou o incidente.

“É normal que em todas as assembleias aconteçam discussões acesas dos temas, ainda mais quando estamos nas três últimas jornadas do campeonato. Mas o que devo ressaltar foi uma sessão muito participada, em que todas as propostas foram aprovadas”, disse Mário Costa.

O presidente da mesa da assembleia geral considerou “ser normal acometerem alguns ‘fait-divers’, mas que não merecem ter importância”, preferindo “valorizar o que de bom aconteceu na sessão”. No final da reunião, os elementos que se envolveram na discussão saíram separados da sede do organismo, e sem tecerem comentários.