Outrora um quartel da GNR, o edifício que se chama agora gnration foi recuperado no âmbito do projeto Braga 2012: Capital Europeia da Juventude. Desde que abriu, tornou-se um dos espaços de difusão artística mais importantes do Minho e de toda a região norte, complementando (com uma programação mais dedicada às artes digitais e à música contemporânea alternativa) a programação de outras salas de maior dimensão, como o Theatro Circo, também em Braga e o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. Este sábado, o gnration abre as portas às 10h para as fechar apenas às 04h da madrugada. O motivo? O quinto aniversário do projeto.

Intitulado gnration open day, a festa será, como o nome indica, um dia aberto (isto é, gratuito), que começará de manhã com um mercado de discos — a que se pode aceder até às 22h30 — e com instalações artísticas, possíveis de ver até à 1h da madrugada. Haverá ainda muitos concertos e DJ sets a decorrer em diferentes salas do edifício. A sala multiusos receberá os portugueses Lavoisier (às 15h30) e o irlandês DJ Fitz (às 01h) e pelo pátio interior do gnration passará DJ Boneca (das 21h à meia-noite).

Na blackbox, por sua vez, aguardam-se atuações de Sinø (17h30), da leiriense Surma (23h) e do DJ e produtor londrino Powell, enquanto na praça assistir-se-á a concertos dos bracarenses Osso (16h30) e Ermo (22h) e da talentosa produtora britânica de canções pop sonhadores e eletrónicas, Kelly Lee Owens (à meia-noite).

[A possibilidade de assistir gratuitamente a um concerto da britânica Kelly Lee Owens é um dos atrativos das comemorações deste sábado do gnration]

Num momento de comemoração mas também de balanço, o gnration fez as contas a 2017 e diz ter recebido “mais de 150 eventos, um número total que se desdobra em 65 espetáculos, 15 instalações/exposições e acima de 70 atividades de serviço educativo”, tendo as últimas registado “mais de 1500 participantes”.  Ao todo, mais de 40 mil pessoas visitaram o edifício em 2017.

Localizado na Praça Conde de Agrolongo, o gnration soma às salas de difusão artística as instalações da incubadora tecnológica Startup Braga e a Loja Europa Jovem. As receitas do gnration provêm da bilheteira mas também de mecenas e financiamento público. Nas linhas de orientação publicadas no seu site oficial, o espaço assume por exemplo que a sua programação musical não se rege “por géneros ou catalogações estilísticas mas por critérios estéticos e qualitativos”, definidos pela casa.