Rádio Observador

Benfica

Rui Vitória confirma ausência de Jonas e recusa “poupanças” com o Tondela

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Tondela, Rui Vitória assumiu que a lesão do melhor marcador da equipa está a levar mais tempo do que era inicialmente esperado.

MÁRIO CRUZ/LUSA

O treinador do Benfica anunciou esta sexta-feira que o brasileiro Jonas está fora dos convocados para o jogo com o Tondela e descartou “poupanças” para o dérbi com o Sporting na ronda seguinte da I Liga de futebol. “Poupanças não é algo que faça parte da minha forma de pensar. Nunca sabemos qual o jogo decisivo, todos os jogos são importantes e amanhã jogarão os melhores. Temos, de facto, alguns jogadores com condicionantes e até alarguei a convocatória por isso”, afirmou, esclarecendo logo à partida as dúvidas sobre o goleador dos ‘encarnados’: “Jonas não está convocado.”

Na conferência de imprensa de antevisão do desafio da 32ª jornada do campeonato, o treinador dos tetracampeões assumiu que a lesão do melhor marcador da equipa, com 33 golos, está a levar mais tempo do que era inicialmente esperado e manifestou a sua crença na recuperação do avançado de 34 anos para o dérbi da próxima semana. “Não vou esmiuçar o que o departamento médico diz, tem de haver alguma cautela. O Jonas não está ainda nas condições que entendemos para competir. Estou em crer que estará para a semana, mas também já tinha pensado isso antes. É uma lesão que se tem prolongado”, referiu, acrescentando que o seu peso no conjunto “não é indiferente”, apesar da confiança em Raúl Jiménez como alternativa.

A três jogos do final e com um atraso de dois pontos face ao líder FC Porto, o Benfica compete num limbo em que pode aspirar ao pentacampeonato ou ficar de fora do lote de equipas apuradas para a próxima edição da Liga dos Campeões, em virtude da proximidade de Sporting e Sporting de Braga. Contudo, Rui Vitória refutou qualquer peso ‘extra’ por esta situação sobre a equipa. “O que pesa é a preparação para o jogo de amanhã. Isso coloca-se a qualquer uma das outras equipas. Há quatro equipas na luta e só uma vai ser campeã. Só interessa o jogo de amanhã. Não pensamos em consequências do que pode acontecer. Há três pontos para conquistar, uma posição para subir na tabela e depois vemos”, explicou.

Confrontado com o historial largamente positivo do Benfica diante do Tondela e que o seu homólogo Pepa manifestou vontade de conseguir finalmente contrariar, o técnico dos ‘encarnados’ deixou elogios aos beirões e confessou a sua expectativa por um jogo “complicado” no Estádio da Luz. “O Tondela tem feito uma época fantástica, está com o objetivo praticamente alcançado a três jornadas do fim, pode jogar sem uma pressão castradora para somar pontos. Tem jogadores de qualidade, organiza-se bem defensivamente e vai com muito critério para o ataque. Temos de ser uma equipa muito consistente, personalizada e intensa. O Tondela torna-se um osso duro de roer”, concluiu.

O Benfica, segundo classificado com 77 pontos, recebe este sábado, às 18:15, o Tondela, 10.º com 35, no Estádio da Luz, em jogo da 32.ª jornada da I Liga.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)