A taxa de desemprego na Alemanha desceu para 5,3% em abril, 2.384.000 desempregados, menos 0,2 pontos do que em março, segundo dados divulgados esta sexta-feira pela agência federal de emprego alemã (BA).

Em termos absolutos, o número de desempregados em abril, de 2.384.000, desceu 185 mil pessoas face ao mesmo mês do ano passado e 74 mil face a março. “A reativação do mercado laboral própria da primavera manteve-se em abril. Esta evolução é, contudo, algo fraca face à verificada nos meses de inverno”, sublinha num comunicado o presidente da BA, Detlef Scheele.

Em dados corrigidos das variações sazonais, em abril o número de desempregados desceu sete mil pessoas face a março, segundo a BA, que tem sede em Nuremberga.

O denominado subemprego, que inclui pessoas com trabalhos precários ou temporários ou com incentivos fiscais, desceu em abril para 3.354.000, eliminados os efeitos sazonais. Um total de 692 mil pessoas cobraram em março o subsídio de desemprego, menos 55 mil do que no mesmo mês de 2017.

O número de pessoas que receberam a prestação social que cobre as necessidades básicas, denominada Hartz IV, situou-se em 4.241.000 pessoas — equivalente a 7,8% da população ativa — representando uma descida de 184 mil  pessoas face ao mesmo mês de 2017.

Entretanto, a agência federal de estatística (Destatis) informou que o número de pessoas com emprego e que descontam para a Segurança Social se situou em março em 44,4 milhões, mais 1,4% do que no mesmo mês de 2017 e mais 0,3% do que em fevereiro.