A ex-presidente de Malaui Joyce Banda, acusada de envolvimento num escândalo de corrupção, e que reivindicou vitória nas eleições presidenciais de 2014, regressou hoje ao país, após quatro anos no exílio, segundo a agência de notícias francesa AFP.

De acordo com um jornalista da AFP, o avião de Joyce Banda descolou de Joanesburgo, na África do Sul, e aterrou hoje no Aeroporto de Blantyre, capital económica do Malaui, onde foi saudada por várias centenas de apoiantes do seu partido, o Partido Popular (PP).

Banda, 68 anos, e primeira mulher a chefiar o Malaui, deixou o país em 2014, na sequência da derrota nas eleições presidenciais para o atual chefe de Estado, Peter Mutharika. Desde então viveu entre a África do Sul, os Estados Unidos da América e o Reino Unido.

A ex-presidente está sob um mandado de prisão, emitido em 2017 pela polícia do Malaui, devido às acusações contra ela no chamado caso “Cashgate”, que abalou o país em 2013 e precipitou a sua derrota eleitoral em 2014. Contudo, nenhum polícia esteve presente no aeroporto aquando da sua aterragem no país.

Muitas vezes anunciado e adiado, o regresso ao país de Banda acontece um ano antes das próximas eleições presidenciais e legislativas, marcadas para maio de 2019.