Pelo menos uma pessoa morreu depois de um edifício em chamas ter desabado no centro de São Paulo, no Brasil. As chamas começaram no prédio de mais de 20 andares, antiga sede da Polícia Federal e atualmente ocupada de forma ilegal por um número incerto de pessoas, e alastraram a edifícios próximos.

Enquanto as chamas ainda estavam a ser combatidas, o Corpo de Bombeiros confirmou a morte de uma pessoa. O coronel Max Mena refere a meios de comunicação brasileiros que a vítimas já tinha o equipamento de segurança preparado e estava prestes a ser resgatada quando acabou por perder a vida no momento em que o prédio desabou.

O momento em que o prédio desaba foi captado por um internauta, Richard Paiva, que estava num edifício próximo.

https://twitter.com/orichardpaiva/status/991198886688632833?ref_src=twsrc%5Etfw&ref_url=https%3A%2F%2Fg1.globo.com%2Fsp%2Fsao-paulo%2Fnoticia%2Fincendio-atinge-predio-no-centro-de-sp.ghtml

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sem confirmar mais vítimas mortais, aquele responsável do Corpo de Bombeiros admitia que esse número pudesse subir à medida que o incêndio fosse controlado e que fosse possível percorrer os escombros do prédio. Apesar de um segundo edifício, contíguo à antiga sede da Polícia Federal, não correr riscos estruturais, os moradores acabaram por ser retirados como medida de precaução enquanto decorrem os trabalhos de controlo das chamas e os bombeiros confirmam a segurança da estrutura.

De acordo com moradores daquela zona da cidade de São Paulo, ouvidos por meios de comunicação social presentes no local do incêndio, as chamas terão deflagrado por volta da 1h30 da manhã, hora local (mais quatro horas em Lisboa). “Tinha chegado a casa, estava a preparar-me para tomar banho e a vizinha veio dizer para toda a gente descer. Descemos e metade do meu prédio já estava na rua, tinha gente a saltar, muito triste. Achámos que o fogo ia terminar assim que os bombeiros chegassem”, contou Victor Hinckel ao Globo.

Estão mais de 160 elementos dos Bombeiros no combate às chamas, apoiados por 57 viaturas e um helicóptero.