O Presidente da República anunciou esta quarta-feira que há 3.059 sem-abrigo em Portugal e que as secretarias de Estado da Segurança Social e da Habitação vão assinar um “protocolo” para integrar aquelas pessoas sem casa através da habitação.

Em declarações aos jornalistas no Porto, Marcelo Rebelo de Sousa disse que tomou conhecimento, esta quarta-feira, de que há um total de 3.059 pessoas sem casa em Portugal e que o número vai ser completado “brevemente” com o apuramento das pessoas que se encontram em “risco de situação de sem-abrigo”, o que naturalmente será um “número porventura mais elevado”.

“O número a que se chegou é de 3.059. Estamos a falar daqueles que não tem nem teto, nem casa”, declarou o Presidente da República, anunciando que vai ser assinado “um protocolo” pelas secretárias de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, e da Habitação, Ana Pinho, e que tem a “habitação” como um dos “componentes fundamentais da integração dos sem-abrigo”.

“Na política da habitação definida e que se traduzirá numa série de diplomas, alguns aprovados pelo Governo, outros que irão à Assembleia da República para debate e aprovação, e que serão apresentados já dentro de dias na Assembleia da República e objeto de primeira discussão, entra a prioridade dos sem-abrigo”, declarou após uma reunião de duas horas e meia com as secretarias de Estado da Segurança Social e da Habitação e as associações de apoio aos sem-abrigo no Porto.

O Presidente da República anunciou também que nos próximos dias 31 de maio e 1 de junho está previsto participar no Porto num “percurso com as várias instituições sociais”, em conjunto com a Câmara Municipal do Porto e com a Santa Casa da Misericórdia do Porto, para estar com os sem-abrigo.

“Aqui estaremos para fazermos em conjunto esse percurso”, prometeu, referindo que a iniciativa vai decorrer numa parte do dia 31 de maio — fim da tarde e noite -, e outra parte do dia 1 de junho — manhã -, altura em que estará em contacto não só com as instituições de apoio aos sem-abrigo, mas sobretudo em contacto com aqueles que são a razão de ser” daquela causa.

O Presidente da República está empenhado em criar uma Estratégia Nacional que dê resposta à integração das pessoas sem-abrigo até ao ano 2023, participando na quarta reunião sobre aquele tema e que decorreu pela primeira vez no Porto.

Em novembro de 2017, Marcelo Rebelo de Sousa vestiu o ‘fato’ de voluntário e esteve no terreno com instituições que apoiam sem-abrigo em Lisboa e em fevereiro deste ano veio dizer que o número de sem-abrigo é superior ao que se pensa.

O Presidente da República visitou esta manhã, no Porto, o Mercado Temporário do Bolhão, depois reuniu da parte da tarde com as associações de apoio aos sem-abrigo no Centro de Acolhimento de Emergência da Câmara Municipal do Porto (antigo Hospital Joaquim Urbano), e visitou o Hospital Magalhães Lemos.