A líder do CDS considerou na quarta-feira à noite, em Oeiras, que o Partido Socialista tem de fazer a sua “reflexão interna” perante as suspeitas judiciais que envolvem os ex-governantes José Sócrates e Manuel Pinho. “Foram um primeiro-ministro e um ministro socialista que naturalmente terão muitas contas a prestar ao país. Até agora nunca ouvimos o Partido Socialista dizer alguma coisa que fosse em relação a estes ex-governantes ou outros, a verdade é que foram todos do Partido Socialista e colegas de Governo do atual primeiro-ministro”, afirmou Assunção Cristas.

A líder do CDS-PP, que falava à margem da tomada de posse dos órgãos concelhios do partido, questionada sobre os casos judiciais que envolvem os antigos primeiro-ministro José Sócrates e ministro Manuel Pinho, acrescentou que “o Partido Socialista tem a sua reflexão interna para fazer também”.