Parte da população do município de Quelimane, centro de Moçambique, está a reabilitar com as suas próprias mãos uma ponte pedonal que desabou em abril, isolando cerca três mil pessoas, disse à Lusa fonte municipal. Trata-se de uma reabilitação provisória e cujo processo está a ser liderado pelos residentes, visto não ter surgido outra solução para colmatar a falta de vias públicas, referiu o diretor de estradas da autarquia, António Luís.

A obra está a ser apoiada pelo Conselho Municipal de Quelimane com 22 mil meticais (309 euros) para alguns materiais, acrescentou. A ponte sobre o rio Inhangome, com 150 metros de comprimento, assegurava passagem pedonal e de bicicletas, mas devido ao crescente estado de degradação, acabou por desabar a 19 de abril.

A travessia sobre o rio Inhangome tem sido garantida por duas embarcações disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Gestão de Calamidades. A ponte tinha sido construída em 2013 com sete milhões de meticais (cerca de 100 mil euros) dos cofres do governo distrital de Quelimane.