Portugal teve, em março, o segundo maior recuo mensal dos preços na produção industrial (-0,8%), em contraciclo com a zona euro e a União Europeia (UE), que registaram subidas, divulgou esta quinta-feira o Eurostat.

Na variação mensal, os preços na produção industrial aumentaram 0,1% na zona euro e 0,2% na UE, depois de se terem mantido estáveis em ambas as zonas, tendo as maiores subidas sido registadas na Dinamarca, Estónia, Holanda, Polónia, Finlândia e Suécia (0,6% cada) e as maiores baixas em Espanha (-0,9%) e Portugal (-0,8%).

Face a março de 2017, o indicador progrediu 2,1% na zona euro e 2,4% na UE. As maiores subidas homólogas na produção industrial foram registadas na Estónia (7,3%), na Bulgária (4,8%), na Letónia e na Suécia (4,0% cada) e os principais recuos observaram-se em Chipre (-2,0%), na Irlanda e no Luxemburgo (-1,6% cada), bem como na Grécia (-0,2%). Em Portugal, o indicador subiu 0,4% na variação homóloga.