O Twitter pediu a mais de 330 milhões de utilizadores para alterarem as suas palavras-passe depois de uma falha que fez com que algumas fossem armazenadas no seu sistema interno.

A rede social afirma que a falha já foi resolvida e que após uma investigação interna não encontrou quaisquer senhas que tenham sido roubadas ou utilizadas pelos funcionários da empresa. Apesar disso, pediu aos utilizadores que considerem alterar as passwords, como forma de se precaverem.

Não se sabe ao certo quantas palavras-passe foram afetadas, mas fontes da empresa disseram à Reuters que foi um número “substancial” e que foram expostas “durante vários meses”.

O Twitter já reagiu dizendo que lamentam muito a falha ocorrida. Em parte, o bug relaciona-se com a utilização, por parte do Twitter, de uma tecnologia conhecida por “hashing” que mascara as senhas quando um utilizador as digita, substituindo-as por números e letras.