437kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Dois penáltis pedidos, dois remates ao poste e o show de Rui Patrício: o resumo da primeira parte

Este artigo tem mais de 4 anos

O jogo começou e passados 15 segundos foi interrompido; o jogo recomeçou e passados 15 minutos havia dois penáltis reclamados. O dérbi em Alvalade continua sem golos porque há Rui Patrício.

i

Filipe Amorim / Global Imagens

Filipe Amorim / Global Imagens

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

E agora, para algo diferente, os primeiros 15 segundos e uma interrupção de mais de dois minutos no dérbi.

Passado este momento que vale pelas imagens, o dérbi não teve golos na primeira parte, mas foram muitos os lances perto das duas balizas e sobretudo nas áreas a motivar protestos: aos oito minutos, e na primeira incursão ofensiva dos encarnados, Rafa ganhou a frente a Piccini, conseguiu ainda rematar ao poste mas acabou por chocar com Rui Patrício, queixando-se de uma grande penalidade por assinalar; aos 15′, no seguimento de um livre lateral, foi Mathieu a cair e a reclamar um penálti por assinalar por falta de Rúben Dias. Apenas num quarto de hora, um lance de dúvida para cada lado.

Mas o Benfica foi melhor. Mais assertivo, mais inteligente em termos táticos, mais prático nas saídas em transição. E com Rafa em destaque mas com excesso de pontaria: já depois de ter acertado no poste naquele lance inicial em que o banco encarnado ficou a protestar penálti, o ala foi ao corredor central e voltou a acertar no poste, após desvio de Rui Patrício (32′).

Depois, continuou a brilhar Patrício. E foi por causa do guarda-redes que os encarnados não chegaram em vantagem ao intervalo, após as grandes intervenções a remates de Samaris (43′) e Pizzi (44′).

Do lado do Sporting, William teve a melhor oportunidade e chegou mesmo a acertar na trave com estrondo, mas o lance já estava anulado por fora de jogo do médio. Mas podia ter havido mais: em cima do intervalo, após uma finta fabulosa de Bas Dost (que gesto impressionante…), o passe para Gelson Martins saiu atrasado e não chegou a haver perigo.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.