De acordo com os mais recentes dados disponibilizados pela Associação de Construtores Europeus de Automóveis (ACEA), a Alemanha ultrapassou a Noruega e é, em termos absolutos, o país europeu que mais veículos electrificados vendeu, no acumulado dos três primeiros meses do ano.

As estatísticas disponibilizadas pela ACEA (documento completo aqui) revelam que o mercado germânico totalizou, no 1º trimestre de 2018, vendas de 17.574 automóveis com algum tipo de electrificação, ao passo que os escandinavos se ficaram pelas 16.182 unidades. Em qualquer dos mercados, contudo, é de destacar o facto de os veículos eléctricos a bateria (BEV) superarem, em termos de procura, os híbridos plug-in (PHEV). Na Alemanha, os BEV alcançaram 9.127 vendas, enquanto os PHEV registram 8.447 unidades transaccionadas. Cenário idêntico na Noruega com, respectivamente, vendas de 9.694 eléctricos e 6.488 híbridos.

Mais do que aquilo que representam quantitativamente, estes números são interessantes pelo facto de indiciarem uma mudança de rumo no maior mercado automóvel europeu. Isto porque, obviamente, continua a existir uma diferença substancial entre Alemanha e Noruega, no que toca à proporção entre o número de carros mais amigos do ambiente em circulação e o número de clientes em cada um desses países.

Em Portugal, as vendas de automóveis novos electrificados atingiram, no primeiro quarto de 2018, as 1.520 unidades, das quais 726 BEV e 794 PHEV. Face ao período homólogo do ano anterior, os eléctricos registaram um incremento de 96,7% (369 veículos no primeiro trimestre de 2017) e os híbridos plug-in um crescimento de 104,1% (389, nos primeiros três meses de 2017). Ou seja, praticamente duplicaram.