Dark Mode 152kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

De Herrera a Marega. 10 golos-chave na caminhada portista rumo ao título

Antes do jogo deste domingo com o Feirense, o FC Porto tinha marcado 79 golos. Todos importantes, mas, como é normal, alguns mais decisivos do que outros.

i

AFP/Getty Images

AFP/Getty Images

“Ninguém é campeão no sofá. Conquistámos os pontos que nos permitiram ser campeões no campo”. A frase é de Sérgio Conceição e foi dita na antevisão do jogo do FC Porto contra o Feirense. Na altura ainda não tinha sido jogado o dérbi entre Sporting e Benfica, que viria a dar a conquista do campeonato aos dragões, mas o treinador portista já recusava a ideia de que o resultado do jogo entre os rivais de Lisboa servisse como “oferta” do título. A equipa fez por isso, marcando 79 golos até à 36.ª jornada. Todos importantes, mas, como é normal, alguns mais decisivos do que outros.

Desde os golos da reviravolta contra o Estoril, até ao de Brahimi na Luz e ao de Marega nos Barreiros, aqui ficam 10 golos-chave na caminhada portista rumo ao 28.º título de campeão nacional.

Feirense – FC Porto (16.ª jornada). Felipe dá a vitória aos 75′

Na deslocação a Santa Maria da Feira a equipa de Sérgio Conceição ganhou por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado a 15 minutos do final da partida, pelo defesa-central Felipe.

FC Porto – Guimarães (17.ª jornada). Aboubakar e Brahimi dão a volta ao Vitória

O FC Porto venceu o Vitória por 4-2 mas aos 22 minutos perdia por 1-0. Nas segunda parte, Aboubakar (57′) e Brahimi (62′) fizeram s dois primeiros golos da reviravolta portista.

Estoril – FC Porto (18.ª jornada). Um regresso avassalador

A deslocação dos dragões à Amoreira foi um dos jogos que mais deu que falar neste campeonato. O Estoril adiantou-se no marcador com um golo de Eduardo e foi com esse resultado que as equipas foram para o intervalo. Mas as preocupações com a segurança de uma das bancadas do Estádio António Coimbra da Mota fez com que a segunda parte só fosse jogada mais de um mês depois da primeira. E aí o FC Porto voltou avassalador. Em 20 minutos marcou três golos — Alex Telles empatou aos 52 e Soares completou a reviravolta (59′ e 65′).

FC Porto – Sporting (25.ª jornada). Os golos que deixaram o rival a oito pontos

No primeiro clássico da 2.ª volta, o FC Porto recebeu o Sporting no Estádio do Dragão. Marcano abriu o marcador aos 29 minutos; Rafael Leão ainda empatou em cima do intervalo mas logo no início da segunda parte, Brahimi (49′) fez o golo que deu a vitória e deixou a equipa de Jorge Jesus a oito pontos, naquela altura.

Benfica – FC Porto. (30.ª jornada). A redenção de Herrera

Na época 2016/ 2017, Herrera cometeu um erro no jogo contra o Benfica no Estádio do Dragão. Em cima do minuto 90, o mexicano abordou um lance de forma displicente e ofereceu um pontapé de canto aos benfiquistas. Nesse mesmo canto, o Benfica empatou o jogo e Herrera passou a ser um dos jogadores menos amados pelos adeptos durante essa época. Ora, quis o destino que a redenção do médio chegasse mais de um ano depois, precisamente contra o Benfica, novamente em cima dos 90 minutos, mas agora no Estádio da Luz. O FC Porto entrou em campo no 2.º lugar, a um ponto dos encarnados e precisava de ganhar para reassumir a liderança do campeonato. No final do jogo a bola sobrou para o mexicano, que, à entrada da área, atirou colocado e bateu Bruno Varela. O FC Porto era líder, ficava no caminho do título e Herrera estava perdoado.

Marítimo – FC Porto (32ª jornada). Marega e a cabeçada para o 28.º

No dia anterior ao FC Porto se deslocar à Madeira, o Benfica perdeu, surpreendentemente, em casa com o Tondela. Uma vitória no Estádio dos Barreiros colocava os dragões cinco pontos à frente do rival. O jogo não foi fácil mas, aos 89 minutos, Marega cabeceou e o FC Porto ficou a um pequeno passo de conquistar o 28.º campeonato da sua história.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.