Cerca de mil hectares de mata em torno de instalações geridas pelo Ministério do Ambiente estarão limpos até ao fim do mês, afirmou o ministro João Pedro Matos Fernandes.

Trata-se de áreas em torno de estações de tratamento de águas, águas residuais e aterros, disse Matos Fernandes aos jornalistas à margem da apresentação de um estudo sobre atitudes e comportamentos em relação à água feito pela Águas de Portugal.

O ministro considerou que “nunca o país esteve tão bem preparado” em termos de “prevenção estrutural”, elogiando a “extraordinária adesão do comum dos cidadãos à limpeza das matas”.

Em relação às áreas protegidas que são da responsabilidade do Ambiente, como a Peneda-Gerês ou o Douro Internacional, a preocupação é não só a limpeza de combustível, mas de reposição das espécies de árvores autóctones.

“Chegámos muitíssimo mais longe do que nos anos anteriores, o apelo foi mesmo ouvido pelas pessoas”, disse.