A taxa de desemprego do primeiro trimestre de 2018 fixou-se em 7,9%, o valor mais baixo desde 2008. De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o valor registado nos primeiros três meses do ano é inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao do trimestre anterior e em 2,2 p.p. ao do trimestre homólogo de 2017.

O número de pessoas desempregadas também diminuiu no mesmo período, estimando-se no final de março em 410,1 mil pessoas, menos 11,9 mil (menos 2,8%) face ao trimestre anterior e repetindo a tendência de queda registada desde o segundo trimestre de 2016. Em relação ao mesmo período do ano anterior, q redução é de 21,7% (menos 113,8 mil pessoas desempregadas), ligeiramente inferior à observada no trimestre anterior.

Já a população empregada manteve-se quase inalterada, estando atualmente estimada em 4.806,7 mil pessoas: corresponde a um ligeiro acréscimo de 1,8 mil pessoas e a um aumento homólogo de 3,2% (mais 148,6 mil).

Entre os jovens dos 15 aos 24 anos, a taxa de desemprego é a mais baixa da série iniciada no primeiro trimestre de 2011. A taxa de subutilização do trabalho foi 15,2%. Este valor é inferior em 0,3 p.p. ao do trimestre anterior e em 3,0 p.p. ao do trimestre homólogo de 2017.

Nestas estimativas trimestrais foi considerada a população com 15 e mais anos e os valores não são ajustados de sazonalidade.