Timor-Leste

Timor. Artes marciais no “showmício” da Fretilin de encerramento da campanha eleitoral

A Fretilin fechou a campanha para as legislativas partilhando o palco com líderes mais jovens do partido, com representantes de várias associações e com grupos de artes marciais.

ANTONIO DASIPARU/EPA

A Fretilin, no Governo em Timor-Leste, encerrou esta quarta-feira em Díli a sua campanha para as legislativas antecipadas de sábado em ambiente de festa e que terminou com um “showmício”.

Um comício em jeito de celebração em que a liderança histórica da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin) partilhou o palco com líderes mais jovens do partido e com representantes de várias associações, incluindo de grupos de artes marciais.

Desde bem cedo que em vários pontos da cidade se começaram a ouvir buzinas com motas, carros e camionetas a dirigir-se para Tasi Tolo ou a passear pela cidade, onde era visível uma maior presença policial e militar do que o normal. Longas caravanas bloquearam o trânsito desde o final da manhã e o final da tarde em toda a zona oriental da capital timorense, com um exército de motas decoradas com bandeiras vermelhas, amarelas e pretas, as principais cores da Fretilin.

Depois, no grande recinto de Tasi Tolo, a festa de encerramento de campanha dividiu-se, com uma multidão a acompanhar os eventos no palco principal, muita gente a acompanhar mais longe debaixo das árvores do espaço e muitos a passear pelo grande recinto. Nos acessos, horas depois de o comício começar, ainda havia camionetas com militantes a chegar.

A cidade tinha esta quarta-feira mais segurança do que o normal, com efetivos policiais nas principais ruas e distribuídos por alguns dos bairros de maior potencial risco, bem como nos acessos a Tasi Tolo. Nesse espaço gigante ao lado das três lagoas salgadas que dão nome a Tasi Tolo, a Fretilin construiu um palco central com cartazes onde estavam motes da campanha e do partido.

À esquerda um palco para cantores e grupos musicais e, do lado direito, a tribuna de honra do comício que foi transmitido em direto pelos canais de televisão RTM e GMN.

Um comício com muitos jovens, muita música e até um galo, pintado nas cores do partido — e um dos elementos mais comuns das cerimónias tradicionais –, levantado entre a multidão no momento em que no palco se rezava uma oração. E que depois Mari Alkatiri, secretário-geral do partido, levou ao palco.

Um elemento da direção da Fretilin disse à Lusa que o que encontrou em Tasi Tolo era mais um “showmício”, uma festa para celebrar o fim de uma campanha de um mês por todo o país. Ainda assim, falou-se do programa do partido, da juventude e de esperança da vitória: “sempre estive confiante”, disse Mari Alkatiri.

Parte das atenções recaíram sobre José Ramos-Horta, fundador da Fretilin, ex-Presidente e atual ministro que nesta campanha voltou a vestir, literal e ideologicamente, a camisola do partido. Ramos-Horta fez uma campanha intensa em alguns dos locais mais remotos do país e a sua participação pode trazer votos adicionais à Fretilin que tem vindo a reivindicar que, durante a campanha, houve várias pessoas e organizações que regressaram ao partido.

Durante o hino do partido, Foho Ramelau, Ramos-Horta — que se manteve apartidário nos últimos anos — braço direito erguido, foi trocando quase a compasso o punho cerrado pelos quatro dedos levantados: a Fretilin é quarta no boletim de voto. A campanha termina esta quarta-feira.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Moçambique

A extradição de Chang e o futuro da Frelimo

Manuel Matola

Apesar da complexidade do caso e da gravidade das acusações contra Manuel Chang, uma eventual extradição para Moçambique garantiria de que o processo-crime que corre em Maputo teria uma morte natural.

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)