O Manchester City já tinha celebrado antes a conquista do Campeonato, mas esta semana ficou marcada na história do clube e da Premier League – com o triunfo frente ao Brighton em casa por 3-1 (com golos de Danilo, ex-FC Porto, Bernardo Silva, jovem internacional português formado no Benfica, e Fernandinho), os comandados de Pep Guardiola bateram numa noite o registo máximo de vitórias (31), pontos (97) e golos (105) numa só temporada. Afinal, a lista de recordes não tinha chegado ao fim e alongou-se até onde menos se esperava.

Como partilhou numa publicação na conta oficial do Instagram, Ederson conseguiu uma nova marca do pontapé mais longo e mereceu uma distinção do Guinness. Embora seja ainda desconhecido o dia e o adversário do feito, o guarda-redes atingiu uma marca de 75,3 metros, pulverizando o antigo máximo em mais de cinco metros.

O brasileiro, que está nas contas de Tite para o Campeonato do Mundo na Rússia, teve uma estreia de sonho na Premier League e o no Manchester City, após uma transferência do Benfica avaliada em 40 milhões de euros. Em setembro, o guarda-redes ainda apanhou um susto quando teve de sair de maca na goleada dos citizens diante do Liverpool, após um choque violento com Mané que o obrigou a levar alguns pontos na cara. “Não partiu nenhum osso, isso é importante. Talvez assim ele fique mais bonito depois disto”, brincou Guardiola. Regressou, recuperou a titularidade e foi sempre um elemento fundamental a defender… e iniciar os ataques.

O Manchester City ganhou três pontos ao Liverpool… mas Ederson ficou com muitos mais no rosto

Ao todo, Ederson, que pelo Benfica ganhara dois Campeonatos, uma Taça de Portugal e uma Taça da Liga, fez um total de 45 jogos (36 no Campeonato, nove na Liga dos Campeões), a que se junta agora um recorde do Guinness. E o mais curioso é que o guardião, que antes de passar pelo Ribeirão e pelo Rio Ave esteve nas camadas jovens dos encarnados vindos do São Paulo, chegou a marcar um golo de baliza a baliza nos juniores ao Sp. Braga.