A capital grega converteu-se este sábado num campo de batalha entre adeptos do AEK Atenas, do PAOK Salónica e as forças de segurança, horas antes de as duas equipas se defrontarem na final da Taça da Grécia em futebol.

Os incidentes iniciaram-se durante esta madrugada nos arredores das instalações de um clube de fãs do PAOK e causaram a interrupção da circulação rodoviária em várias ruas do centro de Atenas.

Segundo alguns órgãos de comunicação locais, os confrontos com a polícia começaram quando esta evitou uma confrontação entre adeptos do PAOK, AEK e alguns do Olympiacos, que lançaram pedras, cocktails Molotov e tochas contra a polícia, que respondeu com granadas atordoantes e gás lacrimogéneo.

Ainda segundo alguma imprensa local, dois polícias ficaram ligeiramente feridos nos confrontos.

A polícia preparou um dispositivo de segurança especial para esta final com cerca de 2.000 agentes, tendo como objetivo principal evitar confrontos entre adeptos dos dois clubes e manter a segurança na cidade.

As duas equipas voltam a defrontar-se depois do polémico encontro em que o presidente do PAOK, Ivan SAvvidis, invadiu o terreno de jogo armado com uma pistola, enquanto protestava pela anulação a um golo da sua equipa no último minuto do jogo.

Este incidente provocou a suspensão da liga grega durante três semanas, tendo as sanções aplicadas à equipa de Salónica permitido ao AEK sagrar-se campeão da liga.