A final da Eurovisão decorria sem percalços até que um homem invadiu o palco durante a atuação de SuRie, a concorrente do Reino Unido. O fã correu em direção à cantora e retirou-lhe o microfone. Segundo a BBC, terá dito, em inglês: “Nazis da imprensa do Reino Unido, nós queremos liberdade”. Não demorou mais do que alguns segundos até ter ser arrastado para fora do palco por um segurança. SuRie, que ficou durante alguns momentos sem microfone, aplaudiu a prontidão com que a equipa de segurança atuou.

De acordo com quem assistiu à cena, junto à frente de palco, o homem foi levado para uma sala por seguranças e polícias. Perante o incidente, a realização da dirigiu o foco para a plateia, voltando ao palco quando a cantora já tinha recuperado o microfone e voltado a cantar. Não é ainda conhecida a identidade do homem ou os motivos que o levaram a interromper o espetáculo, mas organização informou que o fã foi entretanto detido.

No Twitter, foram vários os fãs que comentaram a invasão do palco durante a atuação da concorrente britânica. “Respeito pela Surie que manteve a postura apesar da interrupção”, escreveu uma utilizadora. Um utilizador frisou que a cantora “respondeu da melhor maneira possível” e que soube lidar bem com a situação. A escritora britânica J.K. Rowling, que está a acompanhar atentamento o evento em direto e a comentá-lo na rede social, escreveu: “Aquele é o pior pesadelo de todas as pessoas que já estiveram em cima do palco e deve ter sido assustador, mas que pro, que recuperação”.

Homem que invadiu o palco é filósofo, DJ e MC

De acordo com o jornal britânico The Sun, o homem que invadiu o palco é conhecido por Dr ACtivism e apresenta-se como filósofo, ativista, DJ e MC. Esta não terá sido a primeira vez que invadiu um palco. Em abril de 2017, terá invadido também a edição britânica do The Voice, tendo depois alegado que os seguranças do programa televisivo quase lhe partiram o pescoço. Já este ano, parece que repetiu a proeza nos National Television Awards. Além da mesma t-shirt, o invasor usava, nessa noite, o mesmo lenço na cabeça. Segundo o mesmo jornal, Dr ACtivism já terá escrito um livro com o título The Workings of The U.K State Mafia, palavras que podem facilmente ler-se na t-shirt preta que vestia quando entrou no palco da Eurovisão.

PSP vai manter homem retido até que RTP apresente queixa

O homem que invadiu o palco da Eurovisão não é português, nem inglês, mas a PSP não divulga a sua nacionalidade, limitando-se a dizer que é europeu. Neste momento, a polícia mantém-no retido até perceber se a RTP apresenta queixa por invasão de espaço vedado ao público. Caso contrário, terá que o libertar porque o crime depende de queixa.

Fonte policial disse ao Observador que o suspeito comprou bilhete para assistir ao espetáculo e terá pulado a grade que separa o público do palco principal enquanto o Reino Unido atuava. O suspeito acabou retirado do placo por seguranças privados, que o entregaram à PSP. A PSP tem no recinto pessoal à civil.

Eurovisão deu hipótese a SuRie de atuar uma segunda vez mas concorrente não quis

Logo a seguir ao incidente especulou-se sobre uma possível repetição da performance do Reino Unido no final do lineup. Porém, em comunicado, a Eurovisão esclareceu que foi oferecido “à cantora britânica SuRie e à sua equipa a opção de cantar outra vez, mas eles decidiram que não o iam fazer porque estão extremamente contentes com a sua prestação e consideram não haver absolutamente nenhuma razão para cantar outra vez”.

[Veja no vídeo quem é Netta Barzilai, a vencedora da Eurovisão]

Esta não é a primeira vez que um espetáculo é invadido devido a uma invasão de palco. No ano passado, um homem entrou no palco também na final da Eurovisão com o rabo à mostra e uma bandeira da Austrália às costas. Tal como agora, também foi retirado do palco por seguranças.

Artigo atualizado às 2h33 de dia 13 de maio, com informações relativas à identidade do invasor