O grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) reivindicou o atentado suicida desta segunda-feira contra uma esquadra da polícia em Surabaya, a segunda cidade indonésia, onde, no domingo, ocorreram ataques bombistas a três igrejas, igualmente reivindicadas pela organização. De acordo com a polícia, uma família de cinco pessoas, incluindo uma menina de oito anos, esteve na origem deste ataque a uma esquadra em Surabaya, que fez pelo menos 11 feridos.

“Quatro atacantes em duas motos morreram e as identidades estão a ser averiguadas. Uma menina de 8 anos que estava com eles sobreviveu”, declarou o porta-voz da polícia da província de Java Oriental, Frans Barung Mangera. No domingo, Surabaya foi palco de três atentados suicidas que causaram pelo menos 14 mortos e dezenas de feridos, de acordo com um novo balanço da agência noticiosa France Presse.

O balanço anterior dava conta de 11 mortos e mais de 40 feridos. Os ataques de domingo são os mais mortíferos na Indonésia desde os atentados de 2005 em Bali, nos quais morreram 20 pessoas e mais de 100 ficaram feridas.