Obituário

Morreu Margot Kidder, a primeira namorada do Super-Homem. Tinha 69 anos

113

Ficou conhecida pelo papel de Lois Lane, namorada do Super-Homem. Teve um esgotamento nervoso que a afastou do cinema, mas participou em séries de televisão e numa produção da Broadway.

A atriz Margot Kidder interpretou o papel de Lois Lane, durante os filmes do "Super-Homem" dos anos 1970 e 1980

Alberto E. Rodriguez/Getty Images

Ficou conhecida por ter sido a primeira namorada do Super-Homem. A atriz Margot Kidder interpretou o papel de Lois Lane, durante os filmes “Superman” dos anos 1970 e 1980. Morreu este domingo, aos 69 anos, em casa, no estado norte-americano de Montana. A informação foi revelada esta segunda-feira por uma agência funerária do estado norte-americano de Montana. Até ao momento, não é conhecida a causa da morte.

Kidder contracenou com Christopher Reeve, ator que interpretou o papel de Super-Homem no filme “Superman”, de 1978. Kidder apareceu ainda nas três sequelas seguintes: “Superman II”, em 1980, “Superman III”, em 1983, e “Superman IV”, em 1987. Kidder criticou publicamente a substituição de Richard Donner como realizador do filme “Superman II”, em 1980 — mais tarde, soube-se que esta crítica foi a razão pela qual Kidder apareceu apenas cinco minutos no filme seguinte, “Superman III”.

[Veja no vídeo o trailer do filme “Superman”, de 1978]

Natural do Canadá, Kidder começou a carreira em filmes canadianos com um orçamento mais baixo, antes de conseguir um papel no filme “Quackser Fortune Has a Cousin in the Bronx”, de 1970, onde contracenou com Gene Wilder. Mais tarde, apareceu em “1973’s Sisters”, “The Great Waldo Pepper” com Robert Redford, e “The Amityville Horror”.

A atriz deixa uma filha. Casou e divorciou-se três vezes. Em 1976, casou com o escritor Thomas McGuane, com quem teve a sua única filha, Maggie McGuane, nesse mesmo ano. Mais tarde, casou com o ator norte-americano John Heard. O casamento durou apenas seis dias. Kidder voltou a casar, em 1983, com o realizador francês Philippe de Broca. Divorciou-se no ano seguinte. Após três casamentos falhados, Kidder disse que preferia a companhia dos cães, embora ainda tivesse namorado com o ex-primeiro ministro do Canadá, Pierre Trudeau, o realizador Steven Spielberg e o comediante Richard Pryor.

Nos anos 1990, a atriz foi diagnosticada como doente bipolar. Acabou por fazer uma pausa na carreira, depois de ter sofrido um esgotamento nervoso em público. No início dos 2000, Kitter passou a interpretar papéis secundários em séries de televisão como “Smallville”, “Brothers & Sisters” e “The L Word”. Em 2002, chegou a participar na produção da Broadway “The Vagina Monologues”.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Obituário

Obrigado, John McCain /premium

Sebastião Bugalho

A nós, europeus, sobra-nos um dever moral: agradecer a este homem que acreditou até ao fim que o Ocidente merece ser defendido pela América. E ter esperança que ele não tenha sido o último.

Partidos e Movimentos

Uma alternativa à Geringonça

Carlos Guimarães Pinto

As hipóteses eleitorais da Iniciativa Liberal são as de um partido novo sem figuras do sistema politico-mediático nem apoio de um grupo de comunicação como sucede com Santana/Impresa e Ventura/Cofina.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)