A Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um plano para ajudar os países a eliminar gorduras ‘trans’ da alimentação da população, segundo um comunicado divulgado esta segunda-feira.

A organização considera que a eliminação das gorduras ‘trans’ (processadas a nível industrial) é “fundamental para prevenir mortes em todo o mundo”, uma vez que o consumo deste tipo de alimentos é responsável pela morte de mais de 500.000 de pessoas, anualmente, em consequência de doenças cardíacas.

Vários países, incluindo a Dinamarca, introduziram já limites legais para os óleos processados o que “permitiu praticamente eliminar” as gorduras ‘trans’ da alimentação de crianças e adultos.

Tom Frieden, ex-diretor do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano (CDC, na sigla em inglês), apelidou as gorduras ‘trans’ de “um químico desnecessário que mata”, evidenciando que Nova Iorque as erradicou “há uma década”.