Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América, afirmou que, se Kim-Jong un não aceitar um acordo em que a Coreia do Norte cesse o programa nuclear, que pode aplicar “o mesmo modelo que foi utilizado com Khadaffi, o antigo ditador da Líbia, avança o The Guardian. “Dizimação total, esse foi o modelo”, clarificou Trump na Casa Branca.

O executivo americano deixa a ameaça a Kim-Jong un depois de John Bolton, conselheiro de segurança, ter dito que o “modelo líbio” ia servir como base para o encontro entre o Trump e o líder norte-coreano.

Segundo explica o mesmo meio, o modelo que Bolton referiu estava relacionado com um acordo proposto pelos norte-americano em que a Líbia cessaria as armas nucleares, e não a intervenção da OTAN em 2011. Foi o apoio da aliança militar aos rebeldes líbios que fez com que Khadaffi fosse assassinado em 2013, depois de 40 anos como chefe de estado da Líbia.

“Não podemos deixar que a Líbia tenha armas nucleares. Simplesmente não podemos”, afirmou Trump. As afirmações são feitas numa altura em que falta menos de um mês para a cimeira (1 de junho), em Singapura, entre os EUA e a Coreia do Norte. Este encontro ainda não é completamente certo, pois, tanto Trump como Kim Jong Un, têm afirmado pontos diferentes quanto a uma possível desnuclearização do país asiático.

*Artigo corrigido às 00h34, a tradução da palavra “decimination” foi corrigida de “disseminação” para “dizimação”