Durante quase dois anos André Macedo foi diretor-adjunto da informação da RTP. Segundo avançou o Correio da Manhã, o jornalista comunicou a demissão à administração do canal público há duas semanas. Macedo confirmou no Twitter a notícia, diz que abriu um novo ciclo, mas não diz mais.

Em 2016, o conselho de redação da televisão pública chumbou a nomeação de André Macedo por considerar que a prioridade da empresa devia passar pela contratação de jornalistas para “as tarefas quotidianas da redação, em detrimento de jornalistas diretores”. O órgão dizia ainda ser “evidente a carência de recursos humanos” na estação pública de televisão, segundo noticiou a Lusa nessa altura.  O conselho de redação argumentou que a contratação era injusta, dizendo que “a reiterada política de baixos vencimentos praticada na redação torna inexplicável a assunção de mais um elevado encargo salarial, para além de acentuar os sentimentos de injustiça, frustração e mal-estar”.

André Macedo foi fundador e diretor do jornal digital Dinheiro Vivo e fez parte da equipa que fundou o jornal i e a revista Sábado. Foi também diretor do Diário de Notícias, do Diário Económico e ainda jornalista do Correio da Manhã, Record e Focus.