Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O novo presidente da Generalitat catalã, Quim Torra, enviou esta sexta-feira uma carta ao presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, onde sublinha a sua disponibilidade para o diálogo sobre a questão da independência da Catalunha. “Estou disposto a começar este diálogo já amanhã, sem condições, com o respeito institucional mútuo devido, com a predisposição para falar de tudo, sem limite temporal e com o formato que ambos consideram mais oportuno”, escreveu o líder do Juntos Pela Catalunha.

Na carta a que o El Periódico teve acesso (pode consultá-la na íntegra aqui), Torra relembra, contudo, que o programa político do seu governo foi “apoiado pela maioria dos cidadãos da Catalunha no passado 21 de dezembro, fiel à expressão democrática do 1 de outubro e do seu resultado”, escreve, relembrando o referendo onde a maioria dos votantes optou pela independência. Torra criticou também a prisão de alguns políticos independentistas, dizendo que são prova de que Espanha e a Catalunha vivem “uma situação excecional”.

Torra, que tomou posse na semana passada como presidente do Executivo catalão, relembra a Rajoy que o problema que separa Catalunha e Espanha neste momento é “um problema político” e que, portanto, deve ser resolvido de forma política e não através dos tribunais. “Devemos reconduzir a política à política”, pede o líder independentista.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR