O casamento do príncipe Harry e de Meghan Markle pode ter sido original e inovador em muitas coisas, mas houve tradições que o Duque e a Duquesa de Sussex optaram por manter. Uma delas foi enviar o bouquet da noiva para a Abadia de Westminster para ser colocado em cima do túmulo do Soldado Desconhecido.

“A Duquesa de Sussex enviou o bouquet que levou ontem para o casamento para a Abadia de Westminster para ser colocado em cima do túmulo do Soldado Desconhecido”, lê-se no tweet da abadia.

O túmulo é uma homenagem aos soldados que morreram na I Guerra Mundial e posteriormente em conflitos internacionais.

Recorde-se que o bouquet, composto pela florista Philippa Craddock, incluiu miosótis, as flores favoritas de Diana, e flores de murta, outra das tradições dos casamentos reais e que remonta ao século XIX.

Que tradição é esta?

Colocar o bouquet no túmulo do Soldado Desconhecido é uma das várias tradições dos casamentos reais. A primeira a fazê-lo foi a rainha-mãe no seu casamento, em 1923. O irmão de Elizabeth Bowes-Lyon morreu em 1915, na Batalha de Loos, e, em homenagem ao irmão, colocou o bouquet em cima do túmulo mal entrou na Abadia de Westminster para se casar com o duque de York.

Foi a única noiva, num casamento real, a ir até ao altar sem bouquet. Desde então, noivas como a rainha Isabel II, Sarah Ferguson — que casou com o duque de York — e Kate Middleton seguiram a tradição e colocaram o bouquet no túmulo, ainda que depois da cerimónia religiosa.