Desporto

Bruno de Carvalho voltou ao Facebook 40 dias depois: uma história em três atos

559

Bruno de Carvalho fechou a conta no Facebook há 40 dias. Hoje, regressou. Primeiro, com uma mensagem sobre a filha; depois com pedidos para os adeptos leoninos. Problema? Voltou ao Facebook...

Bruno de Carvalho marcou presente esta manhã em Alvalade para a AG dos Obrigacionistas mas falhou Jamor

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

“Não cedo um milímetro no meu amor a este Clube, à sua defesa, mas para mim terminou de vez esta guerra surda de vos querer manter informados pelo meu único canal de informação próprio, o meu Facebook. E estou ansioso por ver esse exército pronto para a luta, essa militância inquestionável, onde desde rivais, políticos, comunicação social, Ministério Público, Clubes, Liga, Federação, entre tantos, vão estar-se nas tintas, como sempre estiveram, até chegar esta Direcção.

Que este meu afastamento do Facebook seja a vossa felicidade! E eu que sempre julguei que seria o sermos campeões em tudo. Ingénuo!”

A 9 de abril, após uma crise institucional aberta após os comentários no seguimento da derrota do Sporting em Madrid, Bruno de Carvalho teve publicações mais duras com Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral, mas acabou por aceder aos conselhos que algumas pessoas mais próximas lhe faziam chegar e voltou a fechar o seu Facebook.

“Disse-me que ia acabar com o Facebook para sempre. Disse-me que era definitivo e essa é condição fundamental para continuar a ser presidente. Já não há mais Facebook”, acrescentou nesse mesmo dia Eduardo Barroso, antigo presidente da Mesa e apoiante do presidente leonino, à SIC Notícias.

40 dias depois, o presidente leonino reativou a sua página. Primeiro, para colocar um post sobre a filha; depois, em reação ao que se ia passando no Jamor, após algumas cenas de violência na bancada, no seguimento que se começou a ver após o segundo golo de Alexandre Guedes e no final do encontro.

“Amo-te tanto Diana! Onde estás? Hoje quero dedicar a vitória a ti! Que saudades! Isto é um pesadelo mas vamos superar tudo!”, escreveu de madrugada, recuperando um tema que já tinha abordado na conferência de sábado. “Neste momento, não sei onde está a minha filha Diana porque a minha ex-mulher diz que não estão reunidas condições de segurança e desapareceu com a minha filha Diana”, disse. Mais tarde, Cláudia Dias Gomes, ex-mulher do presidente verde e branco, deu outra versão: “Considerando que esta semana ocorreram situações graves e violentas e com um jogo que se previa complicado por questões de segurança, pedi ao pai da Diana, na passada sexta-feira, que a nossa filha ficasse comigo neste fim de semana, poupando-a a tumultos e perturbações previsíveis. Aliás, é evidente que o Bruno não teria condições de passar qualquer tempo de qualidade com a Diana. Mais informei que ultrapassado este período tumultuoso passaria o seu tempo com a nossa filha”.

Amo-te tanto Diana! Onde estás? Hoje quero dedicar a vitória a ti! Que saudades! Isto é um pesadelo mas vamos superar tudo!

Posted by Bruno de Carvalho on Saturday, May 19, 2018

“Por favor sportinguistas, não abandonem o campo! Não provoquem confusões! Apoiem os 90 minutos! O Sporting é isso! Apoiem a nossa equipa e o nosso clube!”, escreveu mais tarde, quando faltavam cerca de 15 minutos para o final do jogo com o Desp. Aves e depois de se ver muitos adeptos a abandonarem o Estádio Nacional e alguns tumultos no topo norte do Estádio Nacional, que obrigou mesmo à intervenção da polícia.

POR FAVOR SPORTINGUISTAS NÃO ABANDONEM O CAMPO! NÃO PROVOQUEM CONFUSÕES! APOIEM OS 90 MINUTOS! O SPORTING CP É ISSO!APOIEM A NOSSA EQUIPA E O NOSSO CLUBE!

Posted by Bruno de Carvalho on Sunday, May 20, 2018

“Somos uma família! Calma! Mostrem que somos grandes e apoiem a equipa! Frustração nunca poderá separar uma família!!!”, publicou no final do encontro, onde era percetível o desânimo e os ânimos à flor da pele dos sportinguistas.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)