O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse este domingo que os serviços secretos turcos (MIT) detetaram um plano de atentado contra si durante o comício que tem previsto na Bósnia.

“Comunicaram-me esta notícia, comunicou-me o MIT”, disse o Erdogan numa conferência de imprensa em Sarajevo, onde está para um comício com turcos residentes na Europa com vista às eleições antecipadas.

“Comunicaram-me e aqui estou. Este tipo de ameaças e operações não podem bloquear o nosso caminho”, acrescentou.

A imprensa turca tinha referido a existência de um plano de atentado contra o Presidente turco na Bósnia, mas, no sábado, o ministro da Segurança bósnio, Dragan Mektic, negou ter qualquer informação nesse sentido.

“Seria de esperar que se os serviços de segurança turcos tivessem [uma tal informação] a transmitissem para podermos trabalhar juntos para eliminar qualquer tipo de perigo”, disse o ministro a uma rádio regional.

Milhares de turcos são esperados no comício desta tarde, o único ato de campanha de Erdogan em território europeu, depois de a Áustria, Alemanha e Holanda, países com importantes comunidades turcas, terem recusado autorizar comícios antes do referendo constitucional de abril.

A Turquia antecipou as eleições legislativas e presidenciais para 24 de junho, mais de um ano antes do previsto,

Mais de 3 milhões de turcos a residir no estrangeiro podem votar nas eleições a partir de 7 de junho.