Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Tesla está a começar a “atinar” com a produção do Model 3, atingindo já cerca de 4.000 unidades por semana e apontando para os 6.000 veículos em breve, acima pois dos 5.000 Model 3 adiados para o final de Junho. A prova deste maior optimismo é a introdução da segunda versão do modelo, depois de ter fabricado até aqui o Model 3 com apenas motor atrás, bateria Long Range (75 kWh) e acabamentos premium, que era proposto por 49.000$, ou seja, 35.000$ do modelo base (cerca de 30.000€), mais 9.000$ do bateria maior e 5.000$ dos revestimentos a Alcantara, madeira e metal.

A nova versão do Model 3 e a segunda a ser introduzida é aquela equipada com Dual Motor, uma solução que, como a denominação indica, possui dois motores, um por eixo. De realçar que Elon Musk já anunciou que vai produzir duas versões do 3 com tracção às quatro rodas, uma mais vocacionada para o conforto e outra para a performance, isto sem que revele a potência total. Sabe-se apenas que, atrás, surge o mesmo motor eléctrico que está a ser montado desde o início, com 262 cv. E que a versão com dois motores, mais calma, será capaz de atingir 0-97 km/h em 4,5 segundos, menos 1,1 segundos do que a versão até agora à venda, com apenas tracção traseira, e uma velocidade máxima de 225 km/h. Mas o Model 3 mais performante anuncia 250 km/h e 0-97 km/h em 3,5 segundos, um valor que o coloca no ranking bem à frente do BMW M3, mas também de todos os Porsche Cayman e todos os 911, à excepção do 911 Turbo de 540 cv. E mesmo esse, por pouco.

Mas além destas boas notícias para a Tesla, o Model 3 traz outras boas novas. A começar pelo preço, transaccionado que é por 78 mil dólares, cerca de 66.206€. Isto já provocou uma reacção dos mercados, incrementando o valor das acções da Tesla e, por tabela, o seu valor no mercado, uma vez que muitos pensam que a marca americana está a vender o Model 3 com margens de lucro muito baixas. Isto embora Elon Musk afirme que está muito acima do normal para os construtores tradicionais, que essencialmente usam motores a gasolina ou diesel.

Além de tudo o resto, o Model 3 será comercializado sem o compromisso de energia gratuita através dos supercarregadores da marca, o que torna o negócio ainda mais interessante para a Tesla.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A versão Performante do Model 3 vem equipada de série com jantes de 20 polegadas e a bateria Long Range de 75 kWh, o que lhe assegura uma autonomia de 310 milhas (499 km), segundo o ciclo EPA (americano), ainda mais exigente do que o WLTP europeu. Se esta é a boa notícia para a Tesla, a boa notícia para o consumidor é que a próxima versão do Model 3 a surgir vai ser a normal, a que a Tesla chama Standard, com a bateria mais pequena e apenas tracção atrás (mas motor de 262 cv), proposta por apenas 35.000$, ou seja 29.700€, menos do que é pedido pelo Nissan Leaf e Renault Zoe (preços base). Esta poderá ser o best seller do Model 3, cuja bateria deverá possuir uma capacidade que muitos avaliam próxima dos 60 kWh, o que lhe garante uma autonomia de 354 km, segundo a  norma EPA.