A salamandra-gigante-da-china (Andrias davidianus), outrora comum em toda a China, está à beira da extinção, alerta uma equipa internacional de investigadores num artigo publicado na revista Current Biology. Esta equipa verificou ainda que a salamandra-gigante-da-china é, não uma espécie, mas cinco. Os resultados foram publicados na mesma revista.

Em 2004, esta salamandra-gigante foi considerada criticamente ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) devido a um rápido declínio nos 30 anos anteriores. Agora, os investigadores receiam que a extinção do maior anfíbio do mundo esteja mais próxima do que seria desejável. A maior causa de ameaça mantém-se a mesma: a captura ilegal para servir de alimento de luxo.

“Considera-se que as espécies com vastas áreas geográficas são mais resilientes ao declínio global. Contudo, a pressão humana na biodiversidade afeta áreas cada vez maiores, em particular na Ásia, onde a pressão do mercado leva à sobre-exploração das espécies”, escrevem os autores.

Considerando o risco que a espécie corre, torna-se ainda mais relevante perceber se se trata de uma ou mais espécies, porque os esforços de conservação vão ser condicionados por isso. Quando se faz a reintrodução de animais em ambiente natural deve ter-se em consideração que espécie é que pertence a cada local, porque estarão melhor adaptadas ao local.

Mas as quintas de salamandras, onde se faz a reprodução dos animais, na tentativa de aumentar a variabilidade, trocaram animais de zonas distintas sem se aperceberem que eram, na verdade, espécies diferentes, explica Jin Che, investigadora na Academia Chinesa de Ciências. A reprodução entre espécies diferentes vai originar híbridos que não só podem estar mal adaptados ao local onde sejam reintroduzidos, como podem colocar a espécie selvagem que ainda se encontre nesse local.

“Má taxonomia pode levar à extinção e uma das formas em que isto pode acontecer é libertando indivíduos híbridos e não nativos na natureza”, escrevem os investigadores.

Existem neste momento três espécies reconhecidas de salamandras-gigantes, uma na China, outra no Japão e outra nos Estados Unidos. A salamandra-gigante-da-china é a maior delas, podendo chegar aos dois metros e ultrapassar os 60 quilos. Estes animais vivem nos rios e cursos de água e podem pôr 500 ovos de cada vez.