Ministério Da Justiça

Ministério da Justiça estuda investimento de quase 300 milhões de euros em tribunais

Lisboa, Porto e Coimbra são as cidades com maior impacto no plano de requalificação destes espaços. Só na capital, o ministério estima um investimento de 44,1 milhões de euros.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O Ministério da Justiça estima que sejam necessários 275 milhões de euros para construir, remodelar e ampliar a rede de tribunais espalhados pelo país. Num horizonte a 10 anos, um estudo que a ministra Francisca Van Dunem tem em mãos — e a que o Jornal de Notícias teve acesso — admite a possibilidade de Lisboa, Porto e Coimbra virem a ter tribunais de grandes dimensões que substituam algumas das atuais instalações.

O maior investimento, de acordo com esse estudo, seria feito em Lisboa. O Campus de Justiça, no Parque das Nações, custa todos os anos cerca de 8,8 milhões ao Estado (13,9 milhões, se consideradas todas as instalações de Justiça). Deixar aquele complexo e construir dois novos edifícios de raiz, no espaço junto ao Palácio de Justiça, em Campolide, representaria um investimento de cerca de 44 milhões de euros a dez anos.

Em Coimbra, a estimativa para agregar as valências judiciais dispersas pelo distrito custaria cerca de 18,5 milhões de euros, numa obra que poderia ser concluída até 2023. No Porto, o esforço é ligeiramente mais baixo — pouco menos de 15 milhões de euros para um novo complexo, ainda sem local definido.

Ainda assim, o maior investimento previsto no estudo citado pelo JN será em remodelações de edifícios já existentes. Admite-se que sejam necessários cerca de 157 milhões de euros em obras de reconstrução, ampliação e adaptação dos atuais espaços.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Saúde

ADSE ou Ai do Zé?

Fernando Leal da Costa

Sejamos claros. O fim da ADSE, um dos seguros mais importantes na saúde dos Portugueses, determinará um acelerar vertiginoso do colapso assistencial do SNS, com tempos de espera infindáveis.

Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)