O jovem português Tomás Amaral tornou-se este domingo no primeiro português a ganhar uma medalha nos mundiais de ginástica aeróbica. O atleta açoriano de 12 anos, natural de São Miguel, venceu a Competição Mundial Por Grupos de Idade de Ginástica Aeróbica, na categoria Individual Masculino, no escalão Juvenil.

A competição que se disputou no Pavilhão Multiusos de Guimarães viu o jovem ginasta conquistar 19.650 pontos, um recorde naquele escalão. Tomás Amaral é atleta no Clube de Atividades Gímnicas de Ponta Delgada e ficou à frente do russo Damir Manafov (19.400 pontos) e do romeno Leonard Manta (19.200 pontos).

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, felicitou o atleta através de uma mensagem enviada ao Clube de Atividades Gímnicas de Ponta Delgada e publicada no página do Governo Regional: “A excelente prestação do Tomás Amaral neste Campeonato do Mundo de Ginástica Aeróbica resulta, em primeiro lugar, do seu mérito, do seu trabalho e da sua dedicação a esta modalidade, mas também se deve ao elevado nível da formação ministrada pelo Clube de Atividades Gímnicas de Ponta Delgada, como provam os vários títulos nacionais e internacionais já arrecadados”.

O momento em que Tomás Amaral e a treinadora Alexandra Barroso souberam que o jovem tinha ganhado a competição. (MeloGym/ Facebook)

Mais tarde, Tomás voltou a subir ao pódio, juntamente com a colega de equipa Leonor Januário, na categoria Par Misto. A dupla portuguesa obteve o terceiro lugar, com 18.850 pontos, ficando atrás de duas duplas russas. Alexandra Barroso diz que, após 25 anos de treinadora, sente “uma felicidade imensa e uma realização pessoal incomensurável”. “É um sonho concretizado para os ginastas, treinadores, familiares, clube, região Açores e para o país. Hoje [domingo] sentimos uma imensidão de emoções que só me faz ficar grata por tudo. Tantas horas de treino e dedicação foram enaltecidas pelos resultados históricos. Agradeço profundamente à Federação de Ginástica de Portugal, câmara de Guimarães e ao governo Regional dos Açores pelo apoio ao Desporto”, disse a treinadora.

Tomás Amaral e Leonor Januário na competição de Par Misto. (Carlos Alberto Matos/Federação de Ginástica de Portugal)

Para o presidente da Federação de Ginástica de Portugal, João Paulo Rocha, “o balanço é muito positivo tanto em termos desportivos como em termos organizacionais”. Para além destas duas medalhas, Portugal esteve ainda representado nas finais das categorias Individual Feminino, Individual Masculino e Aerodance, no escalão Júnior.

Esta não é, no entanto, a primeira vez que Tomás Amaral conquista a medalha de ouro numa competição internacional. Em março, o jovem açoriano venceu o Open Internacional em Cantanhede e, no final, a treinadora destacou as dificuldades de treino na região: ” Há que aproveitar as férias lectivas para usar a área de competição oficial (10x10m) pois durante a as aulas escolares só conseguimos duas vezes por semana a sala de ginástica da Ribeira Grande (onde está o nosso praticável). É lamentável com estes resultados ainda não termos um pavilhão só para a ginástica disponível a qualquer hora do dia para os treinos bi-diários”, disse, citada pelo jornal Açores 9.