Cristiano Ronaldo chegou ao Manchester United em 2003. A partir daí e de forma ascendente a cada ano que passa, tornou-se uma estrela mundial – dentro e fora dos relvados. De todas as vezes que a história do capitão da Seleção Nacional portuguesa foi contada, um nome foi repetido uma e outra vez como sendo uma pedra basilar na carreira de Cristiano Ronaldo: Dolores Aveiro.

A mãe do jogador português é, também ela, reconhecida um pouco por todo o mundo. E é sabido que a opinião de Dolores é importante – senão até decisiva – no que toca às grandes escolhas de Cristiano Ronaldo. Numa altura em que o futuro do melhor jogador do mundo é discutido por tudo e por todos, principalmente em Espanha, uma entrevista de Dolores Aveiro de há já uma semana está a agitar o panorama do futebol internacional.

https://twitter.com/SFR_Sport/status/999718308621451266

Numa entrevista depois da final da Liga dos Campeões, que o Real Madrid venceu pelo terceiro ano consecutivo, Cristiano Ronaldo chocou os adeptos merengues ao afirmar: “Foi bom estar aqui em Madrid”. Os alarmes soaram no Santiago Bernabéu e os ânimos só acalmaram quando a equipa chegou à capital espanhola para celebrar a vitória e o português exclamou “até para o ano” quando se despediu dos adeptos. Ainda assim, o tópico tornou-se o tema principal na comunicação social espanhola – generalista ou desportiva – e não só.

A hipótese mais forte parece ser a da ida para Paris, numa quase troca por troca com Neymar, com o brasileiro a realizar o percurso inverso: do PSG para o Real Madrid. Mas qual é a opinião de Dolores Aveiro sobre tudo isto? Há uma semana, a mãe de Cristiano Ronaldo garantia que preferia outro destino para o filho.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Gosto de Paris e eu de vez em quando venho a Paris. A última vez que estive aqui foi para ver o meu filho receber a Bola de Ouro, foi um orgulho muito grande. E quando venho a França sou bem estimada por todos. Para lhe falar a verdade, eu não me importava [que Ronaldo fosse para o PSG] mas, para o meu gosto, gostava de ver o Ronaldo de volta a Manchester”, disse Dolores Aveiro em entrevista ao canal francês SFR.

O mais provável, tanto pela despedida de Cristiano Ronaldo como pela novela repetida ao longo dos últimos verões, é que o capitão português fique em Madrid. Ainda assim, se tudo dependesse de Dolores, CR7 regressava ao Manchester United, orientado agora por José Mourinho.