Rádio Observador

Cristiano Ronaldo

Dolores Aveiro sobre o futuro de Cristiano Ronaldo: “Não me importava de que fosse para Paris mas preferia que voltasse a Manchester”

477

O futuro de Cristiano Ronaldo é um dos temas mais debatidos na atualidade do futebol internacional. Se tudo dependesse de Dolores Aveiro, o capitão português regressava a Manchester.

Dolores Aveiro tem uma opinião muito clara sobre o futuro de Cristiano Ronaldo

Getty Images

Cristiano Ronaldo chegou ao Manchester United em 2003. A partir daí e de forma ascendente a cada ano que passa, tornou-se uma estrela mundial – dentro e fora dos relvados. De todas as vezes que a história do capitão da Seleção Nacional portuguesa foi contada, um nome foi repetido uma e outra vez como sendo uma pedra basilar na carreira de Cristiano Ronaldo: Dolores Aveiro.

A mãe do jogador português é, também ela, reconhecida um pouco por todo o mundo. E é sabido que a opinião de Dolores é importante – senão até decisiva – no que toca às grandes escolhas de Cristiano Ronaldo. Numa altura em que o futuro do melhor jogador do mundo é discutido por tudo e por todos, principalmente em Espanha, uma entrevista de Dolores Aveiro de há já uma semana está a agitar o panorama do futebol internacional.

Numa entrevista depois da final da Liga dos Campeões, que o Real Madrid venceu pelo terceiro ano consecutivo, Cristiano Ronaldo chocou os adeptos merengues ao afirmar: “Foi bom estar aqui em Madrid”. Os alarmes soaram no Santiago Bernabéu e os ânimos só acalmaram quando a equipa chegou à capital espanhola para celebrar a vitória e o português exclamou “até para o ano” quando se despediu dos adeptos. Ainda assim, o tópico tornou-se o tema principal na comunicação social espanhola – generalista ou desportiva – e não só.

A hipótese mais forte parece ser a da ida para Paris, numa quase troca por troca com Neymar, com o brasileiro a realizar o percurso inverso: do PSG para o Real Madrid. Mas qual é a opinião de Dolores Aveiro sobre tudo isto? Há uma semana, a mãe de Cristiano Ronaldo garantia que preferia outro destino para o filho.

Gosto de Paris e eu de vez em quando venho a Paris. A última vez que estive aqui foi para ver o meu filho receber a Bola de Ouro, foi um orgulho muito grande. E quando venho a França sou bem estimada por todos. Para lhe falar a verdade, eu não me importava [que Ronaldo fosse para o PSG] mas, para o meu gosto, gostava de ver o Ronaldo de volta a Manchester”, disse Dolores Aveiro em entrevista ao canal francês SFR.

O mais provável, tanto pela despedida de Cristiano Ronaldo como pela novela repetida ao longo dos últimos verões, é que o capitão português fique em Madrid. Ainda assim, se tudo dependesse de Dolores, CR7 regressava ao Manchester United, orientado agora por José Mourinho.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)