Cristiano Ronaldo pode vir a ser punido pelo Real Madrid. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo jornal espanhol El Confidencial que escreve que as declarações do futebolista português depois da final da Liga dos Campeões, altura em que deu a entender que estaria de saída do clube, podem valer-lhe uma sanção uma vez que Cristiano Ronaldo violou o código de ética interno.

Cabe agora à Direção-Geral dos merengues examinar e avaliar as palavras do jogador para decidir se vão, ou não, aplicar-lhe uma sanção.

Numa entrevista depois da final da Liga dos Campeões, que o Real Madrid venceu pelo terceiro ano consecutivo, Cristiano Ronaldo chocou os adeptos merengues ao afirmar: “Foi bom estar aqui em Madrid.” Os alarmes soaram no Santiago Bernabéu e os ânimos só acalmaram quando a equipa chegou à capital espanhola para celebrar a vitória e o português exclamou “até para o ano” quando se despediu dos adeptos. Ainda assim, o tópico tornou-se o tema principal na comunicação social espanhola – generalista ou desportiva – e não só.

A hipótese mais forte parece ser a da ida para Paris, numa quase troca por troca com Neymar, com o brasileiro a realizar o percurso inverso: do PSG para o Real Madrid.

O código de ética do Real Madrid

O Real Madrid tem um extenso Código de Ética onde se explica qual é a filosofia do clube, as regras e sanções que todos os funcionários devem cumprir para salvaguardar a imagem do clube. E, escreve o jornal espanhol, Ronaldo — por muito que seja a estrela do Real — não deixa de ser um assalariado que tem de cumprir as mesma regras que os outros.

No ponto 1.4 do Código de Ética pode ler-se: “O Código de Ética será aplicável aos funcionários do Real Madrid e, por extensão, também se aplicará a qualquer pessoa que em determinado momento desenvolva funções relevantes no clube, na Fundação, em qualquer empresa dependente do Real Madrid ou se prestar serviços ao Real Madrid, independentemente da sua relação com o clube ser de natureza laboral, comercial, social ou outra, portanto, a título de exemplo e sem caráter exaustivo, também se aplicará ao desempenho no clube ou na Fundação Real Madrid de atletas, funcionários fixos descontínuos, funcionários de empresas subcontratadas, autónomos e outros colaboradores. O clube atuará da maneira mais adequada para garantir que todas as pessoas mencionados anteriormente estão cientes do conteúdo do Código de Ética e que conhecem o conteúdo e a extensão das obrigações contidas no Código de Ética.