Transportes

Transportadores recebem protocolo negocial que “não tem nada para o imediato”

As associações de transportes reuniram com o Governo e receberam um protocolo negocial, que segundo a Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas "não tem nada para o imediato".

PAULO CUNHA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

As associações de transportes reuniram-se na quarta-feira com o Governo e receberam um protocolo negocial, que segundo a Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) “não tem nada para o imediato”.

“Entregaram um protocolo negocial, esse protocolo vai ser apresentado aos associados da ANTP e eles vão tomar as providências de acordo com o que entendam que querem fazer. Temos medidas que podem ser benéficas para o setor a curto e médio prazo, mas para o imediato, que é quando o setor necessita, não temos nada que nos venha dar aqui um alento”, disse à Lusa Márcio Lopes, presidente da ANTP, no final da reunião.

Segundo o responsável, na reunião esteve um representante do Governo nomeado para liderar o grupo de trabalho, elementos da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), da Autoridade Tributaria e os representantes da Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas (ANTP) e Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM), com o secretário de estado a estar ausente.

Segundo disseram, apresentaram aquilo que podem fazer. Não quero dizer que seja uma desilusão, serão os associados a decidir se se enquadra no que pretendem e esperavam. Todos vão tomar uma decisão e vamos fazer o que ficar delineado”, frisou.

Márcio Lopes referiu que foram abordadas muitas questões que estavam nos cadernos reivindicativos, mas recusou adiantar detalhes sobre o protocolo negocial. “Vai tudo bater nos mesmos pontos, não vou estar a entrar em situações, este é um protocolo negocial, não é para falar de ponto a ponto. São todas as situações que não têm nada no imediato, têm é para curto e médio prazo e os associados é que vão decidir o que se irá fazer”, frisou.

Segundo o presidente da ANTP, a resposta a este protocolo será dada na segunda-feira, explicando que a ANTRAM também deve responder na mesma altura.

As associações reclamam a regulamentação do setor, a criação de uma Secretaria de Estado dedicada exclusivamente aos Transportes, a obrigatoriedade de pagamento no período máximo de 30 dias e a criação de um mecanismo para que a inflação também seja refletida no setor dos transportes.

O caderno reivindicativo prevê ainda que o preço dos combustíveis seja indexado ao preço dos transportes, isto é, refletido no custo dos serviços, melhores condições de trabalho para os motoristas e descontos nas portagens.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)