O Presidente timorense recebeu esta segunda-feira a liderança da coligação que venceu as legislativas antecipadas de 12 de maio, num encontro em que felicitou a Aliança de Mudança para o Progresso (AMP) pelo resultado alcançado no escrutínio. “O Presidente chamou-nos, dentro do seu dever constitucional, para saber como é que as coisas estão a andar”, disse o líder da AMP, Xanana Gusmão, escusando-se a comentar sobre a composição do futuro Governo.

“Hoje foi só acertar ideias para um calendário de atividades entre nós e o Presidente da República. Ainda não sabemos quando será a tomada de posse do Parlamento”, explicou. Francisco Guterres Lu-Olo felicitou a AMP pela vitória e disse que, como esperado e por ter vencido com maioria absoluta, a coligação formaria Governo, ainda que a composição não tenha sido discutida, referiu Xanana Gusmão.

“Depois da tomada de posse, nós indigitaremos o primeiro-ministro ao Presidente e depois uma maior coordenação com o gabinete do PR para poder ter um encontro com o Presidente para informar sobre a estrutura e sobre o dia da tomada de posse”, disse. O líder da AMP disse que o objetivo é acelerar ao máximo o calendário.

“Vamos fazer o melhor nesse sentido, para acabar com este impasse, com esta indefinição política”, sublinhou, no final de uma reunião de cerca de 30 minutos. No encontro participaram o líder do Congresso Nacional da Reconstrução Timorense (CNRT), Xanana Gusmão, e o secretário-geral do partido, Francisco Kalbuadi Lay, o presidente do Partido Libertação Popular (PLP), Taur Matan Ruak, e ainda o líder do Kmanek Haburas Unidade Nacional Timor Oan (KHUNTO), José Naimori.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este encontro foi convocado pelo chefe de Estado para ouvir os partidos e coligações que elegeram deputados nas legislativas de maio. Depois da AMP, a força política mais votada, Lu-Olo recebe a liderança da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin). À tarde, estão previstos encontros com o Partido Democrático (PD) e com a Frente de Desenvolvimento Democrático (FDD).

Até ao momento, o presidente do Parlamento Nacional, Aniceto Guterres Lopes, ainda não convocou a sessão inaugural da quinta legislatura. O regimento do Parlamento define um prazo de até 15 dias depois da validação dos resultados das eleições pelo Tribunal de Recurso, o que ocorreu a 28 de maio, para a tomada de posse dos 65 deputados.