Crise dos Refugiados

Cruz Vermelha pede fim do “massacre” de imigrantes no Mediterrâneo

O Comité Internacional da Cruz Vermelha pediu o fim do "massacre" que ocorre no mar Mediterrâneo, após a morte neste fim-de-semana de mais de 110 imigrantes que tentaram fazer a travessia.

Segundo os dados da OIM, mais de 33.000 imigrantes entraram no continente europeu só este ano

AFP/Getty Images

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) pediu esta terça-feira o fim do “massacre” que ocorre no mar Mediterrâneo, após a morte neste fim-de-semana de mais de 110 imigrantes que tentaram fazer a travessia. Os imigrantes partiram das costas da Turquia e da Tunísia, em barcos de traficantes, que contavam com crianças entre os passageiros.

“Este fim-de-semana, em apenas algumas horas, mais de 110 pessoas morreram no Mediterrâneo. Não podemos manter o silêncio enquanto estes massacres no mar continuam”, disse o presidente da Cruz Vermelha, Francesco Rocca. Segundo os dados de Organização Internacional para as Migrações (OIM), mais de 33.000 imigrantes entraram no continente europeu só este ano.

“Embora apreciemos todos os esforços feitos pela ONU em Nova Iorque durante as negociações do Pacto Mundial para os Migrantes e Refugiados, a situação atual não mudou, mas ficou pior”, afirmou Rocca, sublinhando que “existe uma necessidade urgente de ter uma resposta mundial que proteja a vida e a dignidade dos migrantes”. O Pacto Mundial para os Migrantes e Refugiados é um compromisso internacional promovido pelas Nações Unidas, que procura abordar de forma conjunta os principais desafios dos movimentos migratórios e da cooperação global.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)