Rádio Observador

Diplomacia

Mais detalhes sobre encontro entre Trump e Kim revelados

Encontro entre os líderes norte-coreano e norte-americano vai decorrer às 9h00 de Singapura, no dia 12 de junho, no Shangri-La Hotel. Casa Branca diz que o encontro "é um começo".

Vai ser o primeiro encontro entre Donald Trump e Kim Jong-un

Chip Somodevilla/Getty Images

O primeiro encontro entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o seu homólogo norte-coreano, Kim Jong-un, realiza-se a 12 de junho em Singapura, às 9h00 locais (2h00 em Portugal), anunciou esta segunda-feira a Casa Branca.

“Estamos a preparar-nos ativamente [para esta cimeira]”, declarou Sarah Sanders, a porta-voz de Trump, acrescentando que foram feitos “progressos significativos” nas conversações com Pyongyang.

De acordo com o Politico, e ainda que não exista confirmação oficial, a segurança tem sido apertada junto a três hotéis de Singapura, o que indica que serão esses os estabelecimentos escolhidos para albergar a cimeira e para Trump e e Kim Jong-un pernoitarem. Fontes diplomáticas dizem que Pyongyang exigiu que o hotel escolhido para realizar a cimeira não fosse propriedade de um norte-americano nem de um europeu. Assim, a hipótese mais forte será o Shangri-La Hotel, um hotel de cinco estrelas que faz parte do Grupo Kuok, do bilionário malaio Robert Kuok.

Donald Trump e Kim Jong-un devem ficar no Fullerton Hotel e no Capella Hotel – ambos de famílias de Singapura -, ainda que não se saiba que líder fica em que hotel.

Trump confirmou a 1 de junho a realização da cimeira com o líder da Coreia do Norte no dia 12 em Singapura, após uma reunião com o número dois do regime de Pyongyang, depois de ter anteriormente cancelado o inédito encontro. “O processo vai começar a 12 de junho em Singapura”, anunciou Donald Trump à imprensa, após um encontro de mais de uma hora com o general norte-coreano Kim Yong Chol.

O responsável norte-coreano, que viajou para os Estados Unidos a 30 de maio, deslocou-se a Washington e reuniu-se com Trump na Casa Branca, a quem entregou uma carta pessoal de Kim Jong-un. Nas declarações após o encontro, Trump afirmou que a Coreia do Norte pretende desnuclearizar-se e sugeriu que o diálogo com Pyongyang será “um processo coroado de sucesso”.

Após considerar que a reunião com o enviado norte-coreano “correu muito bem”, o chefe da Casa Branca disse ainda que o encontro de dia 12 será “um começo”. Inicialmente, a data avançada para a cimeira entre Washington e Pyongyang foi 12 de junho, em Singapura, mas essa meta foi inesperadamente anulada por Trump, em reação à “hostilidade” manifestada pela Coreia do Norte.

Os contactos foram posteriormente retomados e as negociações estão atualmente a prosseguir em várias frentes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Global Shapers

Imigrantes, sejam bem-vindos 

Hugo Menino Aguiar

Olhar apenas para migrações como estratégia para compensar o envelhecimento da população não é razoável mas é uma parte importante da solução e representa oportunidades óbvias que devemos explorar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)