Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Marchionne elegeu a Jeep como uma das mais marcas com maior potencial de crescimento, tanto nos EUA como na Europa e restantes mercados. E se no mercado americano não faz muito sentido apostar num SUV ainda mais pequeno do que o Renegade, o mesmo não acontece em alguns países da América Latina, e especialmente na Europa.

De acordo com a estratégia revelada pelo CEO da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), o “baby” Renegade vai surgir até 2022 e será mais curto do que os 4,24 metros do modelo que actualmente permite o acesso à gama da Jeep. Concebê-lo não vai ser uma tarefa difícil, nem dispendiosa, uma vez que a FCA possui a base ideal para o produzir, tanto ao nível da plataforma como da mecânica e sistema 4×4, pois não está no ADN da Jeep produzir um SUV sem a possibilidade de usufruir de tracção integral.

O “baby” Renegade será concebido com base no Fiat Panda Cross, também ele um 4×4, com um preço muito competitivo e muito respeitado pelo mercado, na sua bitola. E como já há fábrica europeia para o construir, a mesma que monta o Panda, seria possível a Jeep passar a oferecer um SUV por menos de 20.000€, contra os cerca de 23.000€ da versão de acesso ao Renegade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR