Tesla

Se a Tesla não faz carrinhas, não falta quem faça

Ao que parece, isto porque Elon Musk é conhecido por mudar de opinião e de estratégia com alguma facilidade, a gama da Tesla não vai ter carrinhas. Vai daí, ingleses e holandeses meteram mãos à obra.

A gama da Tesla já está decidida, apesar das contínuas surpresas e reforços. Os modelos mais caros são representados pela berlina S e pelo SUV X, enquanto os mais acessíveis passam pela Model 3 e pelo futuro SUV Y. Mais barato não vai haver nada, mas propostas mais dispendiosas não vão faltar, do desportivo Roadster ao camião Semi, passando pela pick-up (a tal que vai poder carregar “outra pick-up”), sendo que é altamente provável que apareçam depois variações deste tipo de veículos de menores dimensões.

Mas a realidade é que, por enquanto, a gama não tem carrinhas,  pelo que uma empresa britânica meteu as mãos à obra. Deesta vez, literalmente. O Model S já oferece uma capacidade de carga muito generosa, mais do que os seus rivais com motor de combustão, uma vez que para além da mala à frente, possui uma generosa bagageira atrás, onde até podem estar alojados dois bancos adicionais, convertendo o S num sete lugares (quer dizer, num 5+2, pois os últimos dois só mesmo para crianças). Mas Floris de Raadt, um coleccionador holandês, decidiu que não era suficiente, pelo que tratou de contratar o designer Niels van Roij para definir o estilo da carrinha Model S e depois a RemetzCar (empresa holandesa especializada em “esticar” automóveis e SUV para os transformar em limousines) para fabricá-la.

A base para a transformação foi o Model S de Raadt, já da última geração, que manteve tudo o que era mecânica, suspensões e chassi, tanto mais que a capacidade de carga foi apenas alterada em volume e versatilidade, e não propriamente em peso.

Depois de tanto trabalho de adaptação, a RemetzCar vai aproveitar a experiência acumulada com a primeira carrinha Model S, que na realidade funciona como um protótipo, para produzir mais uma vintena de unidades. E como a carrinha Tesla vai ser exposta no próximo Concours d’Elegance Paleis Het Loo, na Holanda, é bem possível que o número de carrinha previstas para a primeira “fornada” venha a aumentar, uma vez que a sua estética é ainda mais atraente do que a berlina que lhe dá origem.

Curiosamente, esta Model S Station Wagon holandesa não é a primeira carrinha Tesla concebida e fabricada por terceiros, uma vez que, no final de 2017, um britânico que adorava o seu Model S (ainda da primeira geração, ou seja, antes do restyling), da mesma forma que estava apaixonado pelo seu cão – de dimensões “generosas” –, não conseguia colocar o segundo dentro do primeiro, o que lhe baralhava as deslocações.

Para resolver o problema, confiou o seu eléctrico americano à QWest, que tratou de tudo. A carrinha britânica não é tão atraente quanto a proposta holandesa – mesmo nada –, mas lá que o cão passou a entrar e sair sem problemas, isso ninguém discute. E aí estão as fotos para o provar.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)