Rádio Observador

Sporting

Sporting. Comissão Transitória recebeu candidatura à Mesa da Assembleia Geral

104

A Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral (CTMAG) refere que "de acordo com o regulamento eleitoral, procederá agora à análise de toda a documentação perante os requisitos exigidos".

ANTONIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A Comissão Transitória da Mesa da Assembleia Geral (CTMAG) do Sporting, nomeada pela direção de Bruno de Carvalho, recebeu esta quinta-feira documentação de uma candidatura às eleições para a Mesa da Assembleia Geral e o Conselho Fiscal e Disciplinar.

Num comunicado, a CTMAG refere que recebeu “a documentação relativa à candidatura ‘Feitos de Honra. Leais ao Sporting’, a qual concorre às eleições para a Mesa da Assembleia Geral e Conselho Fiscal e Disciplinar, que vão realizar-se no dia 21 de julho de 2018” e refere que “de acordo com o regulamento eleitoral, procederá agora à análise de toda a documentação perante os requisitos exigidos”.

Esta comissão foi designada pelo Conselho Diretivo (CD) para substituir a Mesa da Assembleia Geral, uma vez que o elenco liderado por Bruno de Carvalho considera que a Mesa eleita, presidida por Jaime Marta Soares, cessou funções ao anunciar a intenção de se demitir em bloco.

O documento refere que os candidatos à presidência da Mesa da Assembleia Geral (MAG) e do Conselho Fiscal e Disciplinar são Elsa Tiago Judas e José Subtil de Sousa, respetivamente.

A CTMAG informa ainda que recebeu na quarta-feira um requerimento assinado por sócios, que totalizam cerca de três mil votos, considerando inexistente a Assembleia Geral marcada para o dia 23 de junho pela Mesa eleita com o intuito de votar a destituição de Bruno de Carvalho.

Desde 15 de maio que o Sporting vive uma situação conturbada, desencadeada pela invasão da Academia, em Alcochete, onde alguns futebolistas e elementos da equipa técnica foram agredidos, a que se seguiu a derrota na final da Taça de Portugal. Paralelamente, o “team manager” do Sporting, André Geraldes, foi constituído arguido no âmbito de uma investigação sobre alegados atos de tentativa de viciação de resultados.

Depois estes acontecimentos, a maioria dos membros MAG e do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD) e parte da direção apresentaram a sua demissão, defendendo que o presidente Bruno de Carvalho não tinha condições para permanecer no cargo.

Após duas reuniões dos órgãos sociais, o presidente demissionário da MAG, Jaime Marta Soares, marcou uma AG para votar a destituição do CD, para 23 de junho – sobre a qual foi interposta uma providência cautelar para a sua realização pela MAG – e nomeou uma comissão de fiscalização para evitar o vazio provocado pela demissão da maioria dos elementos do CFD.

O CD do Sporting, que não reconhece legalidade a estas decisões, criou uma Comissão Transitória da MAG, que, por sua vez, convocou uma AG para o dia 17 de junho, para aprovação do Orçamento da época 2018/19, análise da situação do clube e esclarecimento aos sócios, e decidiu marcar uma AG Eleitoral para a MAG e para o CFD para o dia 21 de julho.

Jaime Marta Soares considerou que “a decisão do CD não tem fundamento e é uma demonstração inequívoca de um assalto ao poder entente que a MAG”.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)