Vulcões

Sobe para 109 o número de mortes devido a erupção de vulcão na Guatemala

Pelo menos 109 pessoas morreram e mais de 200 estão desaparecidas. É o último balanço da erupção do vulcão de Fogo, no sul da Guatemala, no domingo passado.

SANTIAGO BILLY/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Pelo menos 109 mortos e mais de 200 desaparecidos é o último balanço da erupção do vulcão de Fogo, no sul da Guatemala, no domingo passado, disseram na quinta-feira as autoridades. No balanço anterior, as autoridades contabilizaram pelo menos 101 mortos.

Mais de 96 horas após a erupção, que cobriu as aldeias circundantes de cinzas incandescentes e lava, o Ministério das Relações Exteriores da Guatemala solicitou na quinta-feira ajuda internacional. A ministra Sandra Jovel indicou que todas as missões diplomáticas de países na Guatemala e a cooperação internacional já foram oficialmente informados da abertura da receção de ajuda.

As necessidades descritas por Jovel incluem “equipamentos para abrigo, rações alimentares, material de limpeza pessoal, analgésicos e antibióticos, filtros de água, casas de banho móveis, telecomunicações, infraestruturas de serviços, equipamento médico, cirúrgico, hospitais de campanha e assistência médica”. Há outros dois vulcões ativos na Guatemala: o Santiaguito (oeste) e o Pacaya (a 20 quilómetros a sul da capital). Este pequeno país da América central situa-se no “anel de fogo do Pacífico”, uma zona que concentra cerca de 90% da atividade sísmica terrestre.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)