A novidade (má, neste caso) chega-nos dos EUA, onde todos os recalls motivados por avarias, perigosas ou não, são imediatamente tornados públicos, ao contrário do que acontece na Europa. Esta chamada às oficinas envolve o novo BMW M5, com 600 cv, tracção à quatro rodas e um modo de condução drift para que o condutor se possa divertir com deliciosas e intermináveis derrapagens. Sucede que as atravessadelas poderão não ser tão intermináveis quanto isso, uma vez que um problema na unidade de controlo do motor pode deixá-lo, de repente, sem gasolina.

Acabou a espera. O mais potente M5 de sempre chegou

No mercado americano e obedecendo à lei que exige que os fabricantes informem a Autoridade Nacional de Segurança do Tráfego Rodoviário (NHTSA, na sigla em inglês) sobre todos os problemas detectados nos seus veículos – com as penalidades para os prevaricadores a serem desencorajadoras –, a BMW comunicou que, em determinadas condições, a unidade de gestão do motor do novo M5 pode parar repentinamente o fornecimento de gasolina e, eventualmente, provocar acidentes.

Segundo o construtor bávaro, é tudo uma questão de software, onde foram detectadas algumas anomalias de concepção. Uma nova programação está já a ser desenvolvida, tendo a marca germânica divulgado um número de contacto para agendar as visitas às oficinas onde, a partir de 6 de Julho, os clientes podem resolver o problema.

Entretanto, a BMW ordenou aos seus concessionários nos EUA que suspendam as vendas do M5, equipado com o software defeituoso.