Que a SpaceX fabrica uns foguetões espectaculares já todos sabemos, pois esta é a “outra” empresa de Elon Musk que rapidamente se transformou naquela que coloca mais (e mais barato) satélites em orbita, além de alimentar a Estação Espacial Internacional, sendo até capaz de dar um saltinho a Marte. Porém, enfiar um daqueles propulsores dentro de um automóvel é inviável por dois motivos: porque cozia literalmente o carro que estivesse atrás no trânsito e porque o mais provável é que não coubesse lá dentro. Para complicar ainda mais as coisas, recorrer a um motor de foguetão, altamente poluente, num carro eléctrico, que pretende ser exactamente o contrário, era no mínimo incoerente. Mas nada a que a SpaceX (aparentemente) não consiga dar a volta.

Depois de ter mencionado na passada semana o tal pack SpaceX, que irá tornar o Roadster ainda mais impressionante, Elon Musk foi agora mais longe e explicou o que queria dizer com a afirmação. Ao que parece, a SpaceX não vai optar pela aposta mais simples, que consistia em montar um motor eléctrico no Roadster, que alimentasse um depósito com ar comprimido a alta pressão, que depois iria alimentar os tais 10 rockets, neste caso a ar. Esta hipótese foi avançada por um seguidor de Musk pelo Twitter, mas a resposta de Musk não se fez esperar, prometendo algo ainda mais sofisticado.

A confirmar-se esta aposta de Musk – que volta e meia dá provas de algum excesso de optimismo –, os 10 rockets seriam espalhados pelo Roadster, uns na traseira para ajudar na aceleração, outros da frente para dar uma mão durante as travagens e, por fim, os últimos de um lado e outro da carroçaria, para ajudar o desportivo a curvar, contrariando a força centrífuga que empurra o carro para fora da estrada.

2 fotos

Curiosamente, os propulsores por jacto de ar não são uma novidade absoluta, uma vez que também a Bosch está a desenvolver uma solução similar, mas para motos. Aqui o objectivo é montar jactos na parte lateral do quadro, aplicando uma pressão extra para evitar que as rodas percam aderência a curvar, quando a moto vai muito inclinada. Segundo a Bosch, a solução funciona tipo airbag, para uma só utilização, necessitando de substituir o jacto após cada actuação, o que obviamente não pode acontecer no caso da Tesla.