Terrorismo

Dois detidos em projeto de atentado frustrado em França

Dois homens, de 21 e 22 anos, foram acusados por um juiz e detidos por prepararem um atentado em França em nome do Estado Islâmico. Há indícios que planeavam atacar homossexuais

YOAN VALAT/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Dois homens de 21 e 22 anos, suspeitos de prepararem um atentado em França em nome do grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico, foram acusados por um juiz e detidos, disseram hoje à AFP fontes próximas da investigação e judiciais.

Foram encontradas nas buscas “facas, um dispositivo de disparo e propaganda do grupo ‘jihadista'” após a detenção dos dois homens no sábado na região parisiense pela Direção-Geral da Segurança Interna (DGSI), segundo as fontes próximas do inquérito.

“O seu projeto ainda não é claro, mas há indícios de que planeariam atingir homossexuais”, indicaram as mesmas fontes à agência France Presse.

Os dois homens foram acusados na terça-feira por um juiz antiterrorista por associação criminosa de terrorismo e depois presos de acordo com o pedido da procuradoria de Paris, precisou uma fonte judicial.

Estavam sob custódia desde sábado no âmbito do inquérito preliminar da procuradoria de Paris, aberto três dias antes, a 06 de junho, adiantou.

Os “dois amigos”, desconhecidos até agora dos serviços de informações, tinham sido assinalados pela DGSI há algumas semanas, antes de serem denunciados no início de junho na secção antiterrorista da procuradoria de Paris, indicou uma das fontes próximas da investigação.

Descritos como “muito determinados”, eles evocaram “por várias vezes um projeto de atentado nas suas conversas”, segundo a mesma fonte.

Este é o quarto atentado impedido pela DGSI desde o início do ano em França, após o de um egípcio, também desconhecido dos serviços, que planeava um ataque com explosivo ou veneno.

Desde janeiro de 2015, uma vaga de atentados ‘jihadistas’ causou 246 mortos em França, o último dos quais, um ataque com uma faca num bairro de Paris a 12 de maio, provocou um morto.

Dois meses antes, um ‘jihadista’ matou a tiro quatro pessoas em Carcassonne (sul) e num supermercado em Trèbes.

Em março, o primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, disse no parlamento que desde janeiro de 2015 se conseguiu impedir 51 atentados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Transportes Aéreos

O “Big Brother” do ar

Helder Cruz Pombo

A proposta de Lei n.º 137/XIII vem determinar a obrigação das transportadoras aéreas transmitirem ao Estado os dados relativos a cerca de 20 itens do registo pessoal dos seus passageiros.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)