Trabalho

Rolls-Royce anuncia eliminação de 4.600 postos de trabalho nos próximos anos

A multinacional britânica Rolls-Royce Holdings anunciou esta quinta feira a supressão de 4.600 postos de trabalho, com vista a reduzir custos estimados em 452 milhões de euros.

ANDY RAIN/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A multinacional britânica Rolls-Royce Holdings, que fabrica sobretudo motores para aviões, anunciou esta quinta-feira a supressão de 4.600 postos de trabalho durante os próximos anos como parte de um plano de reestruturação. Em comunicado enviado à Bolsa de Londres, a Rolls-Royce indicou que o objetivo do plano é reduzir custos estimados em 400 milhões de libras (452 milhões de euros) ao ano.

Na nota, a empresa precisou que, no total, 1.500 empregos serão eliminados até o final deste ano, haverá mais cortes em 2019 e a medida ficará concluída até meados de 2020. Os cortes afetam principalmente os funcionários do Reino Unido, assinalou a empresa, que pretende reduzir o número de cargos na direção, mas também vai haver despedimentos no setor da engenharia.

O CEO da empresa, Warren East, disse hoje que a Rolls-Royce fez progressos em “melhorar as operações e fortalecer a liderança” e reconheceu que a eliminação de postos de trabalho “nunca é uma decisão fácil”. “Mas precisamos de criar uma organização comercial que seja líder no mundo (…) Por isso, estamos fundamentalmente a mudar a maneira como trabalhamos”, acrescentou.

Conforme explicado na nota, a Rolls-Royce procura gerar “crescimento rentável”.  A empresa tem cerca de 55.000 trabalhadores em todo o mundo, sendo que 26.000 estão no Reino Unido, especialmente na cidade de Derby, norte de Inglaterra. Este é o maior corte anunciado pela Rolls-Royce desde 2001, quando a empresa decidiu reduzir cerca de cinco mil empregos.

O sindicato do setor, Unite, o mais importante do Reino Unido, admitiu hoje que é uma notícia preocupante para os trabalhadores e as suas famílias e antecipou que a medida terá um impacto económico para as comunidades locais que contam com a Rolls-Royce como um gerador de trabalho.

Na nota, a Rolls-Royce afirma que desde 2010 investiu cerca de 11.000 milhões de libras (12.430 milhões de euros) em pesquisa e desenvolvimento e instalações modernas.

A Rolls-Royce tem clientes em mais de 150 países, 400 companhias aéreas, 160 forças armadas, 4.000 clientes no setor marítimo e mais de 5.000 no setor energético e nuclear. A receita anual da empresa foi de cerca de 15.000 milhões de libras (Euro 16.950 milhões) em 2017.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Touradas

Costa não gosta depois de gostar /premium

Maria João Marques

Contestação social não há, e mediática também não, mas ainda assim Costa não tem maioria absoluta. Porquê? Porque os eleitores podem vê-lo como um político eficaz e habilidoso, mas não confiam nele.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)