Trabalho

Rolls-Royce anuncia eliminação de 4.600 postos de trabalho nos próximos anos

A multinacional britânica Rolls-Royce Holdings anunciou esta quinta feira a supressão de 4.600 postos de trabalho, com vista a reduzir custos estimados em 452 milhões de euros.

ANDY RAIN/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

A multinacional britânica Rolls-Royce Holdings, que fabrica sobretudo motores para aviões, anunciou esta quinta-feira a supressão de 4.600 postos de trabalho durante os próximos anos como parte de um plano de reestruturação. Em comunicado enviado à Bolsa de Londres, a Rolls-Royce indicou que o objetivo do plano é reduzir custos estimados em 400 milhões de libras (452 milhões de euros) ao ano.

Na nota, a empresa precisou que, no total, 1.500 empregos serão eliminados até o final deste ano, haverá mais cortes em 2019 e a medida ficará concluída até meados de 2020. Os cortes afetam principalmente os funcionários do Reino Unido, assinalou a empresa, que pretende reduzir o número de cargos na direção, mas também vai haver despedimentos no setor da engenharia.

O CEO da empresa, Warren East, disse hoje que a Rolls-Royce fez progressos em “melhorar as operações e fortalecer a liderança” e reconheceu que a eliminação de postos de trabalho “nunca é uma decisão fácil”. “Mas precisamos de criar uma organização comercial que seja líder no mundo (…) Por isso, estamos fundamentalmente a mudar a maneira como trabalhamos”, acrescentou.

Conforme explicado na nota, a Rolls-Royce procura gerar “crescimento rentável”.  A empresa tem cerca de 55.000 trabalhadores em todo o mundo, sendo que 26.000 estão no Reino Unido, especialmente na cidade de Derby, norte de Inglaterra. Este é o maior corte anunciado pela Rolls-Royce desde 2001, quando a empresa decidiu reduzir cerca de cinco mil empregos.

O sindicato do setor, Unite, o mais importante do Reino Unido, admitiu hoje que é uma notícia preocupante para os trabalhadores e as suas famílias e antecipou que a medida terá um impacto económico para as comunidades locais que contam com a Rolls-Royce como um gerador de trabalho.

Na nota, a Rolls-Royce afirma que desde 2010 investiu cerca de 11.000 milhões de libras (12.430 milhões de euros) em pesquisa e desenvolvimento e instalações modernas.

A Rolls-Royce tem clientes em mais de 150 países, 400 companhias aéreas, 160 forças armadas, 4.000 clientes no setor marítimo e mais de 5.000 no setor energético e nuclear. A receita anual da empresa foi de cerca de 15.000 milhões de libras (Euro 16.950 milhões) em 2017.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)