Superstições no futebol há muitas. Há quem tenha uma camisola da sorte, um objeto, ou até mesmo todo um ritual a cumprir nos minutos que antecedem o jogo. Mas para os adeptos nigerianos o segredo está nas galinhas. Os apoiantes das Super Águias acreditam que levar galinhas vivas para dentro do estádio dá sorte à equipa.

Mas as autoridades russas proibiram os adeptos nigerianos de continuar o seu ‘ritual’ no jogo contra a Croácia, a contar para a primeira jornada do grupo D. “Os fãs da Nigéria perguntaram se é possível entrar no estádio com uma galinha. Nós dissemos que não é”, disse o vereador da cultura de Kaliningrado, Andrei Ermak, à agência de notícias russa Interfax. Ermak acrescentou ainda que os adeptos vão ser informados sobre quais as áreas para onde podem levar as galinhas enquanto apoiam a sua equipa.

No Mundial 2010, na África do Sul, os adeptos nigerianos já tinham sido impedidos de levar  galinhas pintadas com as cores nacionais — verde e branco — para o Ellis Park, em Joanesburgo, num jogo contra a Argentina.

A Nigéria ainda não entrou em campo, mas já é uma das sensações deste Mundial. Além das ‘galinhas da sorte’, a seleção nigeriana já deu que falar por causa dos equipamentos, que remetem para o torneio de 1994, disputado nos Estados Unidos. E quando aterraram em terras russas, os jogadores deram nas vistas.

A Nigéria está inserida no grupo D do Mundial, juntamente com Croácia, Argentina e Islândia. O primeiro jogo é este sábado, contra a equipa croata. A segunda jornada é dia 22, contra a Islândia e a fase de grupos termina no dia 26 de junho, contra a Argentina.

Nigéria vai testar o que valem Mikel e Moses