A mulher do empresário de Braga António Ferraz, que morreu com um tiro no pescoço, confessou ter assassinado o marido, ilibando o filho que também é suspeito de ter participado no crime, lê-se no Correio da Manhã. Alega maus tratos por parte do marido.

A viúva, que já tinha sido ouvida por duas vezes na PJ de Braga, foi detida na quinta-feira e acabou por confessar o homicídio. A mulher vai ser ouvida pelo juiz de Instrução de Guimarães e deve ficar em prisão preventiva.

A mulher do empresário afirma que cometeu o crime por desespero, alegando que o marido lhe batia e que chegou mesmo a ameaçar matá-la. Desesperada, pegou na caçadeira e disparou contra António Ferraz, que, depois de atingido no pescoço, teve morte imediata.

A mãe e o filho, de 20 anos, estão indiciados pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, mas o filho não foi preso por se encontrar em França. As autoridades, contudo, já emitiram um mandado de captura internacional para que o jovem seja entregue à PJ de Braga.

O sistema de geolocalização do telemóvel da viúva mostra que antes de ter dado o alerta do seu desaparecimento, a 24 de outubro de 2017, tinha estado no local do crime. Para além disso, uma testemunha viu a mulher rondar o veículo onde o corpo do empresário viria a ser encontrado. António Ferraz tinha 52 anos e era um empresário de Vila Verde ligado à construção civil.