O Q8 é a nova aposta da Audi, tentando conciliar o melhor de dois mundos, pois se por um lado se assume como um SUV, capaz de lidar com terrenos escorregadios e com zonas irregulares, por outro tem argumentos para satisfazer quem opta por uma condução mais dinâmica, em linha com o seu carácter desportivo.

O novo SUV da marca alemã herda a plataforma do Q7, sendo ligeiramente mais curto, mas adoptando vias mais largas para optimizar o comportamento, sem que isto o leve a adoptar uma carroçaria que limite o espaço na traseira. Antes pelo contrário, uma vez que o Q8 monta um assento posterior que pode assumir duas posições distintas, uma normal, a que a Audi denomina “de trabalho”, e outra mais deitada (com o assento a avançar e as costas mais reclinadas), apelidada “de descanso”.

O Q8 recorre exclusivamente a motores híbridos – os denominados Mild Hybrid, neste caso apoiados em sistemas a 48V –, a gasolina e diesel, mas nenhum 100% eléctrico, papel esse reservado ao e-tron. As primeiras motorizações a chegarem ao nosso país, a partir de Setembro, serão o turbodiesel 3.0 V6 de 231 cv e o gasolina 3.0 V6 de 286 cv.